80 ANOS...PARABÉNS FUTEBOL CLUBE DE VIZELA

Estilista Anabela Baldaque presidente do concurso lançado pela Câmara Municipal para a concepção de uniforme do Gabinete de Atendimento Municipal

O Executivo Municipal aprovou, na última reunião o Regulamento do Concurso para a concepção de Uniforme do Gabinete de Atendimento Municipal da Câmara Municipal de Vizela. O prazo de entrega dos trabalhos será até ao dia 22 de Março, sendo que o vencedor será anunciado no decorrer do mês de Abril.
Os trabalhos serão avaliados por um Júri, composto por quatro elementos com a famosa estilista na presidência. Confira aqui o regulamento.


O lançamento deste Concurso resulta do objectivo de melhoraria contínua no serviço que a Câmara Municipal presta à população vizelense, sendo disso resultado a instalação do Gabinete de Atendimento ao Munícipe (GAM), na lógica do “Balcão Único”, no qual se aposta num novo relacionamento entre o cidadão e a Câmara Municipal.

O GAM irá concentrar toda a actividade de atendimento ao cidadão, sendo, portanto, o “rosto” da Câmara Municipal de Vizela e que demonstrará, em todo o momento, que o Município está ao serviço do cidadão.
Na prossecução desses objectivos, a Câmara Municipal vai lançar um concurso para seleccionar a melhor proposta para a concepção de um uniforme dos funcionários do GAM. A proposta a seleccionar deverá promover a imagem institucional da Câmara Municipal de Vizela, bem como o conforto e a auto-estima dos seus colaboradores.
Sendo Vizela um concelho tradicionalmente ligado aos têxteis, interessa apoiar o desenvolvimento das artes visuais/design aplicadas aos têxteis. Por outro lado, interessa incentivar e apoiar a participação de jovens criadores do concelho de Vizela.

O prazo de entrega dos trabalhos será até ao dia 22 de Março, sendo que o vencedor será anunciado no decorrer do mês de Abril.
Os trabalhos serão avaliados por um Júri, composto por quatro elementos, nomeadamente:

Presidente: Anabela Baldaque, designer de moda;
Vogal: Rafael Freitas, designer de moda;
Vogal: Dinis Costa, Presidente da Câmara Municipal de Vizela;
Vogal: Dora Gaspar, Vereadora da Câmara Municipal de Vizela;
Vogal: Sandra Guimarães, Chefe de Gabinete de Apoio ao Presidente da Câmara Municipal.

Ao candidato que apresentar a melhor proposta será concedido um estágio com o designer de moda Rafael Freitas, pelo período de 3 meses, no qual poderá desenvolver as suas aptidões artísticas no design de moda e vestuário.


R E G U L A M E N T O

1 – Objecto do concurso – Enquadramento
O Município de Vizela, prosseguindo o objectivo de melhoraria contínua no serviço
que presta à população vizelense, instalou, recentemente, o Gabinete de
Atendimento ao Munícipe (GAM), no qual se aposta num novo relacionamento entre
o cidadão e a Câmara Municipal.
O GAM é, assim, o serviço que concentra toda a actividade de atendimento ao
cidadão, sendo, portanto, o “rosto” da Câmara Municipal de Vizela e que demonstra,
em todo o momento, que o Município está ao serviço do cidadão.
São objectivos do GAM:
a) Aproximar, estreitar e melhorar o relacionamento do Munícipe com a
Autarquia e, consequentemente, melhorar a qualidade do atendimento
municipal;
b) Centralizar o atendimento municipal num espaço único e personalizado, com
a função de acolher, atender, informar e orientar os munícipes com
cordialidade e precisão;
c) Rentabilizar o tempo do Munícipe através da redução das filas de espera e
tempos de deslocação aos serviços.
Na prossecução desses objectivos, o presente Concurso pretende, assim, seleccionar
a melhor proposta para a Concepção de um Uniforme dos Funcionários do GAM, que
deverá ir ao encontro dos objectivos supra mencionados.
Deverá ser tido em conta que o Uniforme deve promover a imagem institucional da
Câmara Municipal de Vizela, bem como o conforto e a auto-estima dos
colaboradores.
O Uniforme deve, ainda, promover a Modernização da Imagem do Município de
Vizela e funcionar como elemento distintivo da instituição face aos seus
“stakeholders”.
2 – Objectivos do Concurso
a) Desenvolvimento das artes visuais/design aplicadas aos têxteis;
b) Incentivar e apoiar a participação de jovens criadores do concelho de Vizela;
c) Promover, através da participação de jovens criadores, a renovação da
imagem dos serviços camarários.
3 – Entidade Promotora
A entidade promotora é a Câmara Municipal de Vizela, através do Gabinete de
Apoio ao Presidente.
4 - Destinatários
a) O concurso destina-se a jovens designers, naturais ou residentes no concelho
de Vizela, globalmente designados como “concorrentes”;
b) Os concorrentes poderão apresentar mais do que uma proposta, devendo,
nesse caso, apresentá-las como candidaturas autónomas;
c) Os concorrentes são responsáveis pela originalidade dos trabalhos
apresentados, garantem a sua autoria e assumem toda a responsabilidade
decorrente de reclamações de terceiros no que diz respeito a direitos de autor
e direitos conexos.
d) Ao participar no Concurso, os concorrentes declaram conhecer e aceitar o
presente regulamento.
5 – Prémios
a) O trabalho de concepção seleccionado pelo Júri será usado para a
concretização e desenvolvimento do Uniforme a utilizar pelos funcionários do
Atendimento Municipal;
b) Ao candidato que apresentar a melhor proposta será, ainda, concedido um
estágio com o designer de moda Rafael Freitas, pelo período de 3 meses, no qual
poderá desenvolver as suas aptidões artísticas no design de moda e vestuário.
6 - Entrega das Candidaturas
a) Os documentos, que materializam cada um dos trabalhos de concepção,
devem ser apresentados em sobrescrito opaco e fechado, onde se escreverá,
exclusivamente, a palavra “TRABALHO” e a designação do Concurso
“CONCEPÇÃO DE UNIFORME” do Gabinete de Atendimento Municipal.
b) A identificação e os contactos do candidato são apresentados noutro
sobrescrito, também opaco e fechado, onde se indicará apenas a palavra
“CONCORRENTE” e a designação de Concurso, o qual deve conter,
obrigatoriamente:
a. Cópia do bilhete de identidade;
b. Documento que comprove a sua naturalidade ou residência nos termos
do artigo 4º a);
c. Curriculum vitae.
c) Os sobrescritos a que se referem os números anteriores são colocados num
outro, igualmente opaco e fechado, ao qual se denomina de “SOBRESCRITO
EXTERIOR”, onde deverá constar apenas a designação do Concurso e da
entidade promotora.
d) Os trabalhos deverão ser entregues, pessoalmente, durante o horário de
expediente ou via correio, sem indicação do remetente, devendo, em
qualquer caso, a respectiva recepção ocorrer dentro do prazo e local
indicados na alínea a) do ponto 8 do presente Regulamento.
e) Todos os documentos da proposta, incluindo os respectivos sobrescritos, devem
ser elaborados de tal forma que fique assegurado o total e absoluto anonimato
dos concorrentes, não podendo conter qualquer elemento que permita, de
forma directa ou indirecta, identificar o seu autor.
7) Documentos a apresentar pelos candidatos:
f) Os trabalhos a apresentar deverão corresponder à fase de desenvolvimento
de um projecto de execução, pelo que os concorrentes, sem prejuízo de outros
elementos que considerem adequados à compreensão do seu trabalho,
deverão apresentar os seguintes elementos:
1. Memória descritiva e caracterização técnica da proposta para fardas;
2. Peças desenhadas, contendo, obrigatoriamente, simulação das
soluções preconizadas, bem como outros elementos ilustrativos da ideia
apresentada, nomeadamente:
1.Croqui técnico;
2.Croqui ilustrado.
g) Os trabalhos a apresentar deverão respeitar, sob pena de exclusão, as
características técnicas constantes do anexo ao presente regulamento.
8 – Calendário
a) Entrega de propostas – até ao dia 22 de Março;
b) Anúncio do vencedor – no decorrer do mês de Abril, data que poderá
sofrer alterações por conveniência da Entidade Promotora.
9 – Avaliação das Propostas
1. Os trabalhos serão avaliados por um Júri, composto por quatro elementos,
nomeadamente:
a) Presidente: Anabela Baldaque, designer de moda;
b) Vogal: Rafael Freitas, designer de moda;
c) Vogal: Dinis Costa, Presidente da Câmara Municipal de Vizela;
d) Vogal: Dora Gaspar, Vereadora da Câmara Municipal de Vizela;
e) Vogal: Sandra Guimarães, Chefe de Gabinete de Apoio ao Presidente da
Câmara Municipal de Vizela.
2. Compete ao Júri a abertura de propostas recebidas, a verificação da
conformidade das propostas com os requisitos do Concurso, a avaliação dos
trabalhos e a sua seriação.
3. A metodologia de avaliação e seriação dos trabalhos será determinada pelo Júri,
devendo ser levado em consideração os seguintes parâmetros:
a) Criatividade, qualidade e adequação;
b) Inovação e intemporalidade;
4. Compete ao Júri excluir as propostas que não se encontrem em conformidade com
o presente Regulamento e que não respeitem as características técnicas obrigatórias.
5. Das decisões do Júri não haverá recurso ou reclamação.
6. Caso o Júri considere que nenhuma das propostas respeita os parâmetros
mencionados, poderá não seleccionar qualquer proposta.
10 - Direitos de Autor
1. Os trabalhos apresentados a concurso devem ser acompanhados por declaração
do concorrente, sob compromisso de honra, no qual o mesmo declara que os
trabalhos são da sua autoria e que respeitam toda a legislação relativa aos direitos de
autor.
2. O concorrente vencedor cede, de imediato, os direitos de autor em relação ao
trabalho apresentado à Entidade Promotora, exclusivamente para a concepção do
fardamento institucional.
2. Os concorrentes não vencedores mantêm os direitos de propriedade exclusiva dos
trabalhos, não podendo os mesmos ser utilizados ou divulgados publicamente pela
Entidade Promotora.
3. As propostas não vencedoras poderão ser devolvidas aos seus autores, mediante
pedido expresso e por escrito, no prazo de quinze dias úteis após a data de anúncio
da proposta vencedora.
11 – Publicação dos resultados
a) Os resultados do concurso serão publicados na data referida, sendo
disponibilizados no site e nos locais de estilo da Entidade Promotora;
b) O concorrente vencedor será informado do resultado do concurso através de
carta registada com aviso de recepção.
12. Disposições finais
Todas as dúvidas, omissões ou reclamações da aplicação do presente Regulamento
serão esclarecidas e resolvidas pelo Júri do Concurso.
Características Técnicas obrigatórias:
A Proposta do Uniforme do GAM da Câmara Municipal de Vizela deverá respeitar as
seguintes características técnicas:
a) Farda masculina/feminina;
b) Farda para Verão/Inverno;
c) As fardas destinam-se a colaboradores que passam muito tempo sentados;
d) A concepção do uniforme deverá ter em conta que o mesmo será usado
com um crachá de identificação;
e) As matérias-primas a utilizar devem respeitar as seguintes condicionantes:
a) Fácil lavagem;
b) Inclusão das instruções de lavagem;
c) Devem privilegiar o conforto dos respectivos utilizadores.


Anabela Baldaque

Estilista portuguesa, Anabela Baldaque nasceu a 20 de Janeiro de 1964, em Vizela, mas foi viver para o Porto aos três anos. Desde pequena, desenhava vestuário para as bonecas e cedo passou a fazer experiências com as suas próprias roupas. Assim, foi no Porto que deu os primeiros passos no mundo da moda, ao frequentar o curso de estilismo e modelismo da Escola Gudi, que concluiu em 1983.
A conclusão do curso permitiu-lhe, nesse mesmo ano, realizar a sua primeira passagem, como parte da apresentação dos finalistas. Contudo, não deu aí por terminados os seus estudos e, em 1984, foi para França frequentar o curso de estilismo da Paris American Academy. Após a conclusão de mais este programa de estudos, foi convidada para criar fatos de banho pela revista Beach Forecast International.
Em 1985, a estilista de Vizela foi para Itália frequentar um estágio no atelier de Florença de Emilio Pucci. Em Londres, vendeu a primeira peça de roupa por si desenhada, um casaco que trazia vestido e que agradou à dona de uma loja que visitou.
Após este périplo pelo estrangeiro, em 1986 retornou a Portugal para abrir uma loja em Guimarães e para trabalhar como estilista numa fábrica de têxteis, propriedade do pai, onde ficou até 1989. Ao mesmo tempo, ia desenhando colecções para outras empresas, fazia decorações de stands em feiras têxtil/ lar e criou um gabinete de apoio à indústria têxtil chamado Equipa Design.
Em 1988, criou a marca com o seu nome, Anabela Baldaque, e em parceria com outros estilistas fundou a Galeria de Estilistas Código, onde vários criadores expunham a sua roupa para venda e havia exposições de fotografia, entre outras actividades. No ano seguinte, esteve presente no Euro Arte, que foi o primeiro encontro europeu de arte realizado em Guimarães. Em 1990, participou pela primeira vez no fórum de moda promovido pela Portex, onde desde então se tornou presença constante.
A partir de Março de 1992, passou a ser a única dona da Galeria de Estilistas Código e, nesse ano e no seguinte, participou nos salões de criadores da Expofashion da Filmoda.
A partir de 1994, passou a ser uma presença constante nos principais eventos de moda portugueses, como o Moda Lisboa, Porto de Moda e Portugal Fashion, nomeadamente nas apresentações no estrangeiro.
As suas roupas, exclusivamente femininas e para pessoas com algum poder económico, são urbanas, práticas e sóbrias e vendem-se bem na sua loja da Foz, no Porto, que abriu em 2000.