VISITE VIZELA

Comunicado da Federação de Braga do Partido Socialista

(...) Esta sequência de atitudes do presidente da Câmara de Amares, de proximidade e de cumplicidade com o PSD, são uma demonstração clara, efetiva e real da sua falta de lealdade para com o Partido Socialista.(...)


COMUNICADO
O Partido Socialista de Amares aprovou, nas Eleições Autárquicas de 2013, a candidatura de Manuel Moreira à presidência da Câmara Municipal, tendo este aceite, com as inerentes consequências, responsabilidades e compromissos políticos.

Fê-lo perante os eleitores e perante o Partido, tendo em conta o programa eleitoral sufragado, a sua execução, bem como os princípios e as normas de convivência e relacionamento democrático entre as partes: Partido Socialista e população de Amares, que o elegeram para o cargo de presidente do Município de Amares.

Lembra-se que são deveres de um militante do Partido Socialista «tomar posse, não abandonar e desempenhar com zelo, assiduidade e lealdade para com o Partido, os cargos para que tenha sido eleito ou designado ou as funções que lhe tenham sido confiadas interna ou externamente» (art. 11.º dos Estatutos do PS – Deveres dos Militantes).

Ora, pouco tempo passado após a tomada de posse, o presidente da Câmara de Amares, embora eleito pelo PS, começou a agir em desconformidade com o programa eleitoral apresentado pelo Partido e aprovado pelos eleitores, desprezando o Partido Socialista, os seus dirigentes, militantes e simpatizantes, ao ponto de, na campanha para as Eleições Legislativas de 2015, ter tido comportamentos, atitudes e afirmações públicas de apreço e de aproximação para com a coligação de Direita, corporizada pelo PSD e pelo CDS/PP, assim contrariando os seus deveres de lealdade para com o PS.

Acresce que, ainda no decorrer desta última campanha eleitoral, concretamente no dia 2 de Outubro de 2015, o presidente da Câmara de Amares, à revelia do Partido Socialista – num ato isolado, unilateral e de simpatia para com a coligação do PSD-CDS/PP – exonerou, com efeito a partir de 5 deste mês, das funções de vice-presidente de Câmara, com a retirada dos respetivos pelouros, o Presidente da Comissão Política Concelhia, Jorge Tinoco, desrespeitando e desconsiderando também com este procedimento os órgãos do Partido e os seus legítimos e legais representantes.

Conforme é público, a Comissão Política Concelhia do Partido Socialista de Amares, reunida a 8 de Outubro, deliberou retirar a sua confiança política ao Presidente da Câmara, manifestando fidelidade e lealdade ao projeto eleitoral votado maioritariamente pela população de Amares em outubro de 2013 e expressando a sua solidariedade aos simpatizantes e militantes amarenses do PS.

Conforme é também público, o presidente da Câmara de Amares nomeou, a 21 de Outubro passado, para novo vice-presidente da Câmara, em regime de permanência com pelouros, o vereador social-democrata Isidro Araújo, eleito pelo PSD na coligação “Juntos por Amares”, tendo proferido nessa data afirmações públicas como a de se «estar a marimbar para o partido» (in “DM” de 23.10.2015, pág. 13).

Esta sequência de atitudes do presidente da Câmara de Amares, de proximidade e de cumplicidade com o PSD, são uma demonstração clara, efetiva e real da sua falta de lealdade para com o Partido Socialista.

Assim, a Federação Distrital de Braga do Partido Socialista vem a público afirmar que não aceita, nem pactua, com este comportamento do presidente da Câmara de Amares, revelador da falta de seriedade política para com o Partido e para com os Amarenses.

Expressa, de igual forma, a sua total concordância com a retirada de confiança política ao presidente da Câmara de Amares, manifestando a sua solidariedade para com a Comissão Política Concelhia do PS, com o seu presidente Jorge Tinoco, e com os autarcas, militantes e simpatizantes do Partido neste concelho.

Por último, a Federação Distrital de Braga do Partido Socialista garante que tudo fará para concretizar o programa político sufragado pelos eleitores de Amares, honrando e cumprindo a sua palavra com a população deste concelho.


Braga, 2 de Novembro de 2015
Federação Distrital do PS-Braga