VISITE VIZELA

DOMINGOS PINHEIRO: «Não me despeço, não vou estar por aqui mas vou andar por aí»

O provedor Domingos Vaz Pinheiro fez, em jeito de balanço e após oito dias de ter sido eleito Avelino Pinheiro como novo Provedor, uma comunicação aos funcionários e demais colaboradores da Santa Casa da Misericórdia de Vizela no decorrer do almoço de Natal que aqui o ddV reproduz na sua íntegra.


«Depois de, aproximadamente, duas décadas à frente da Instituição, Santa Casa da Misericórdia de Vizela, onde conjuntamente com os meus colegas de Direcção, bem como com os colaboradores mais directos, chegou a “hora da despedida” mas isso não aconteceu sem que tenhamos deixado para trás um belo e valioso trabalho.


Assim, ao entregar a outros a gestão desta obra procurei e procuro que sejam pessoas muito empenhadas e interessadas em levar o nosso barco a bom porto, como costuma dizer-se, e tenho a certeza que isso vai acontecer pois sinto que estará em boas e carinhosas mãos que irão continuar, com mais brilho ainda, o que agora aqui se faz.
Domingos Pinheiro e Avelino Pinheiro

Como acima digo, é hora de despedida mas não deixarei de estar presente, de alma e coração, naquele que será também o meu fiel abrigo, nos poucos anos que ainda me restam. A todos que me ajudaram agradeço imenso, com um grande abraço, e aos companheiros que vou encontrar espero que me dêem as boas-vindas, como eu também o fiz a eles, e assim iremos percorrer o resto do caminho.
Caríssimos Irmãos, não me queixo do que fiz pois sinto prazer gratificado por quanto juntos fizemos e sei que, com a ajuda dos meus “colegas”, fizemos uma grande obra que está agora em pleno rendimento a dar os seus “deliciosos frutos”.

Lembrando um pouco o passado, vejo o que encontrei quando aqui cheguei, isto é, uma quinta rural onde passeava gado que, com o aumento das valências, desapareceu, aparecendo alguns belos edifícios, ou seja, o Lar Torres Soares, o Lar Residencial, a Unidade de Cuidados Continuados e melhorias nas áreas da infância. Todo o interior da quinta é, para além de urbana, um jardim onde se vive com agrado.

Tinha de vir o dia em que tivesse de deixar a gestão aos mais novos e eu vou desfrutar também aquilo que, com a ajuda de muitos, conseguimos construir. Tinha de ser assim um dia e esse dia chegou.

Aproveito para, procurando não falar de ninguém, ninguém esquecer dizendo que tive muita ajuda, sobretudo dos meus colegas da Direcção, bem como da União das Misericórdias Portuguesas que, com os seus conselhos, tornaram mais fácil e suave o caminho.

Também tive sorte pela equipa de colaboradores que criei e nos quais encontrei sempre uma dedicada colaboração. Na área religiosa contamos sempre com a solidariedade dos nossos Arcebispos, bem como a dedicação do nosso Capelão, Rev. Arcipreste Constantino Matos de Sá. Relativamente à área civil também tivemos muito boa relação, sobretudo com o nosso Município, Segurança Social e os seus Directores, muito especialmente o Dr. Rui Barreira.

Na saúde, temos tido uma boa ligação com os Directores e seus colaboradores que aí despacham serviço na ARS-Norte que, também eles, sempre nos atenderam fidalgamente e bem.

Mais uma vez, e nesta parte, quero lembrar os colaboradores directos da Instituição que têm sido impecáveis e activos no desempenho das suas funções, conseguindo levar longe o prestígio dos nossos bons serviços, sendo isto que nos dá alento.

A todos os que aqui citei vai um grande abraço com a promessa de, de conformidade com o que alguém dizia: “…não me despeço, não vou estar por aqui mas vou andar por aí.”
Aproveito para desejar um Santo e Feliz Natal, bem como um esperançoso Ano Novo com muita paz e muita saúde para todos nós.
Bom Natal e Bom Ano Novo com um grande abraço para todos.