VISITE VIZELA

Casas comerciais antigas encerram na rua histórica de Vizela

A Livraria Dimas, na foto, fechou de vez. A Casa Teixeira também. A Sapataria Vizelense "Grosso" também. A Casa Teixeira idem. No fim deste mês fecha a Suzy Marti na rua dr. Abílio Torres.


As pessoas reagem ao desaparecimento de uma casa comercial antiga como se fosse a perda de uma parte delas. Tem sido esse o sentimento demonstrado nas redes sociais pelo fecho das casas comerciais mais antigas de Vizela, prevendo-se inclusive que em agosto uma determinada instituição vizelense faça uma retrospectiva do que foram as tabernas antigas de Vizela entretanto desaparecidas como o Trincolé, Os Jornais, o Encurrilhado, o Paralelo, o Maquias, a taberna da Lela, do Magalhães, da Caçoila, etc. porquanto essas casas perduram na memória de muitos vizelenses.

Aos poucos outras casas, de outros ramos de negócio, com mais ou perto de meio século de existência, vão fechando por múltiplas razões. O caso mais recente é o da Livraria Dimas, cujo prédio foi comprado e vai ser reabilitado. Era a livraria mais antiga de Vizela, fundada pelo falecido José Dimas, com cerca de 50 anos. Simultaneamente fechou a Casa Teixeira na rua Dr. Alfredo Pinto que ia a caminho dos 30 anos de porta aberta. Antes fechara um dos estabelecimento comerciais mais antigos de Vizela, a Sapataria Vizelense, mais conhecida por Sapataria Grosso, fundada pelo falecido Luís Ferreira na rua da Rainha.
No final deste mês fecha a Suzy Marti, outra casa com mais de meio século de existência em venda de pronto-a-vestir, fundada (com outro nome) pelo falecido Raúl Pereira e atualmente pertença de Mário José Oliveira, presidente da Associação Comercial de Vizela.
Com o desaparecimento das empresas que diariamente faziam circular na rua principal de Vizela milhares de trabalhadores, com a abertura de grandes superfícies (há quem diga que Vizela tem hipermercados a mais) como o declínio termal, a propalada crise e com a abertura nas freguesias de casas de concorrência, a centro de Vizela, a exemplo do que acontece noutras zonas do País, vai perdendo casas que durante décadas fizeram parte da sua história.

Estava situada na rua Dr .Abílio Torres e era a mais antiga livraria de Vizela.
Fica a recordação duma casa amiga da Terra que em cerca de 50 anos atendeu milhares de clientes e a memória de três grandes vizelenses que ali trabalharam: José Dimas e seu filho Pedro Paulo ambos já falecidos, e Óscar Pedrosa.