VISITE VIZELA

80 voluntários recebem formação para trabalhar no acolhimento de refugiados em Portugal

Oito dezenas de voluntários acabam de participar numa formação que visa prepará-los para o trabalho no acolhimento de refugiados e migrantes.



A iniciativa – promovida pela Agência Erasmus + Juventude em Ação, em parceria com a Plataforma de Apoio a Refugiados (PAR) – pretende ajudar a combater estereótipos, medos e preconceitos da opinião pública, sobretudo dos jovens.

 Para Pedro Couto Soares, diretor da Agência Erasmus + Juventude em Ação, o organismo que representa “não poderia ficar indiferente à atual crise de refugiados. Daí a vontade em desafiar a PAR para definir e concretizar uma formação que, não só preparasse as organizações que vão acolher refugiados em Portugal, mas também apostasse em jovens voluntários para trabalharem a opinião pública sobre esta matéria”, conclui o responsável.

A formação, que decorreu em Braga, foi composta por dois momentos: um destinado a voluntários da área da inclusão a refugiados e a voluntários que se candidatem a missões internacionais no terreno e um outro centrado na aprendizagem intercultural para organizações de acolhimento de refugiados e migrantes. A iniciativa contou, ainda, com a participação de 12 voluntários que se preparam para partir para a Grécia, integrados no programa PAR Linha da Frente. Segundo a PAR, Portugal recebeu, entre dezembro e maio, 247 refugiados ao abrigo do programa de recolocação, o que torna Portugal no terceiro país da Europa a receber mais refugiados em termos absolutos, atrás da França e da Finlândia.