27 agosto - FC Vizela-Oliveirense, este domingo, 17h00. Força Vizela

Británico Kris Meeke venceu Rali de Portugal

O piloto britânico celebrou a segunda vitória da carreira no Mundial de Ralis (WRC), ao ser o mais rápido na 50.ª edição do Rali de Portugal, que terminou este domingo na sempre fantástica especial de Fafe.


Sébastien Ogier voltou a não conseguir o "penta" em Portugal, teve de se contentar com o terceiro lugar da geral, mas ainda leva para casa os pontos extra pela vitória na "Power Stage".

A Citroen está no WRC 2016 em part-time, uma vez que já se encontra a preparar o novo carro para a próxima época, mas isso não impediu Kris Meeke de bater o pé aos mais fortes e ser coroado vencedor na quinta etapa do Mundial deste ano.

Meeke aproveitou da melhor forma o facto de não ser dos primeiros a sair para a estrada nos dois dias de abertura do rali, dominando, quase por completo, a etapa de sexta-feira, vencendo cinco das oito especiais e não mais largou a primeira posição.

"Foi um fim-de-semana perfeito e tenho de agradecer à equipa por provarmos que o DS3 ainda é um grande carro. Não podia estar mais entusiasmado ao pensar em 2017", afirmou Meeke no final da tirada de Fafe, onde todos os pilotos foram recebidos pelo presidente da FIA, Jean Todt.

À entrada para o último dia de Rali, os homens da Volkswagen não tinham outra hipótese que não atacar e foi mesmo isso que fizeram, mas não exatamente como o campeão do Mundo previa. Mikkelsen foi o mais rápido na primeira passagem por Vieira do Minho, ganhando 8,8 segundos a Ogier, que acabou a especial com um pneu furado, e 9,9 a Meeke, saltando para o segundo lugar da geral.

O norueguês repetiu a proeza em Fafe 1, com Ogier e Meeke a repetirem o segundo e terceiro postos, e a ordem só se alterou na especial Vieira do Minho 2. Aí, foi Ogier o mais rápido, mas a diferença (1,3 para Mikkelsen e 3,3 para Meeke) não dava grandes chances de lutar pela vitória em Portugal e mesmo o segundo posto estava a quase sete segundos de distância.

Olhos postos em Fafe 2, a abarrotar de fãs como sempre, sobretudo na zona do salto, que viram a Volkswagen impor, finalmente, a força da equipa: A marca alemã conseguiu um 1-2-3, com Ogier a bater Jari-Matti Latvala e Andreas Mikkelsen, conseguindo, assim, os pontos extra para o campeonato, mas tendo de se contentar com o terceiro lugar da geral, atrás de Mikkelsen. JN