VISITE VIZELA

"Julgamento do Moreirense adiado"

O Correio da Manhã, hoje com uma edição especial sobre corrupção no futebol, preenche a página 33 com o Moreirense, "um caso por resolver".


Revela este jornal que "o julgamento do processo do Moreirense  (acusado de seis crimes de corrupção ativa correspondente à época 2011-12), já esteve marcado para os dias 6 e 7 de abril. 
Teve de ser adiado, porque o Tribunal Constitucional ainda não se pronunciou sobre o recurso interposto pelo arguido Pedro Magalhães  (filho do presidente Vítor Magalhães)."

Acrescenta ainda o CM: "No processo do Moreirense, o Ministério Público constituiu seis arguidos, todos por corrupção: Pedro Magalhães, Orlando Alhinho, ex-jogadores do Moreirense Nuno Mendes e Sérgio Grilo (acusados de aceitarem ser convidados pelo MFC a contatar jogadores seus conhecidos para facilitarem resultados) e William, ex-jogador da Naval atualmente a jogar no Fafe."
Sobre o presidente Vítor Magalhães não houve provas suficientes.

O MP acusa Nuno Mendes e Sérgio Grilo de contatarem os jogadores João Pedro Cunha, Hugo Santos, Manuel Godinho e Williams, da Naval e Paulo Rafael Grillo e Lourenço Almeida, do Santa Clara.
Williams terá sido o único a aceitar.

Em 2011-2012 o Moreirense subiu à I Liga. Nessa época o Estoril ficou em primeiro com 57 pontos, o Moreirense em segundo com 52 pontos e em terceiro o rival e vizinho Aves com 50 pontos.

O defesa Williams  (também jogou no Vizela antes deste caso), segundo a acusação, deixou-se corromper pelo Moreirense a troco de 5 mil euros provocando a sua própria expulsão  (cartão vermelho direto pir entrada violenta sobre adversário) aos 79 minutos. O Moreirense venceu a Naval por 2-1.
Nos anteriores sete anos, Williams nunca tinha sido expulso por cartão vermelho direto.
O Moreirense arrisca-se a descer de divisão.
 de hoje do Correio da Manhã, com um