FELIZ NATAL

Vitória perdeu mais de 59 mil adeptos no D. Afonso Henriques

O Vitória perdeu mais de 59 mil adeptos na temporada 2015/2016, tendo como comparação a época passada. Um registo negativo, numa temporada atípica, que servirá certamente de motivo de reflexão no seio do clube.


Numa época em que os objectivos desportivos ficaram muito aquém das expectativas, o Vitória perdeu precisamente 59.226 adeptos no Estádio D. Afonso Henriques. Contabilizadas já as 8.975 pessoas que passaram pelo anfiteatro vimaranense na tarde do passado domingo, no jogo com o Moreirense, o Vitória registou a presença de 211.182 adeptos nos 17 jogos que disputou em casa na temporada que agora está a chegar ao fim. Um decréscimo significativo relativamente à época 2014/2015, em que o Vitória conquistou o quinto lugar na Liga, quando mobilizou 270.408 adeptos ao seu estádio, o que representou uma ocupação superior a 53 por cento.

A média de assistências caiu para os 12.422 adepos na época 2015/2016, um número inferior ao da temporada passada (15.906), mas, ainda assim, superior ao registado nas três épocas anteriores. Aliás, na campanha 2014/2015, o Vitória registou um aumento exponencial relativamente à temporada 2013/2014, com média de assistências a subir quase 50 por cento.

O dérbi com o Moreirense, que ainda desperta algumas emoções, foi o jogo com menos público no Estádio D. Afonso Henriques. O mau tempo é uma das causas apontadas para a fraca moldura humana, mas o facto das duas equipas terem a situação pontual resolvida também ajuda a explicar que o dérbi concelhio tenha sido o primeiro jogo da temporada a não passar a fasquia dos 9 mil adeptos.

No topo da lista dos encontros que registaram maiores assistências, está a recepção ao Benfica, com 22.218 adeptos. Foi, de resto, a única partida a passar a barreira das 20 mil pessoas, uma vez que os jogos com Sporting (19.924), Sp. Braga (19.545) e FC Porto (17.201) ficaram abaixo dessa marca, apesar de registarem boas casas.
 RÁDIO SANTIAGO