"20 agosto - Bragança-FC Vizela início Campeonato de Portugal, 17h00. Força Vizela

Vizelense Carlos Santos com subida ao pódio do Sameiro

O piloto do Datsun 1200 de cor verde, tinha todas as possibilidades de subir ao pódio por duas vezes neste fim de semana que passou no circuito Vasco Sameiro em Braga, senão fosse um toque num adversário, que originou a desistência na segunda corrida, quando lutava pela liderança da prova.



Mas a verdade é que Carlos Santos, logo na sessão de treinos livres e cronometrados, cedo mostrou as suas intenções perante uma concorrência aguerrida. Mesmo assim faria a terceira melhor marca com 1.34.145, partindo da segunda linha da grelha de partida, o que poderia vir a ter a vitória ao seu alcance. Segundo o piloto, “Os treinos cronometrados correram muito bem. «3º lugar da grelha foi o possível porque apenas fiz três tentativas em virtude de não estar montado o radiador do óleo, porque tinha
uma fuga, e para não estar a desgastar o material saí logo que fiz os tempos»

Prosseguindo: «No arranque da primeira corrida, com piso molhado, chegamos os três ao fim da recta da meta, eu, o José Fafiaes e o Paulo Antunes. Acabei por não forçar a entrada em curva, e mantive o terceiro lugar. A pista estava muito escorregadia e até encontrar os melhores pontos de trajectória, acabei
por perder um lugar para o Pedro Gaspar. As condições da pista pioraram, com
algumas quebras mecânicas a espalhar muito óleo na pista. Nessa altura
aproveitei melhor as trajectórias e ultrapassei o Pedro Gaspar e de seguida
o José Fafiaes. Forcei o andamento, arriscando um pouco mais, até porque a
pista estava a secar e correndo com pneus Toyo para piso molhado, iria
perder terreno para o José Fafiaes, que tinha montado uns pneus bem
melhores. Acabei num brilhante 2 lugar fazendo justiça a tudo o que temos feito até
aqui.”



Para a segunda corrida que decorreu no final da manhã de domingo, mas mal se
acende o semáforo verde, Carlos Santos não perde tempo” Na 2ª corrida, com
piso seco, sabia que largando da 1ª linha, seria bastante pressionado pelos
pilotos de trás. O arranque correu bem apesar de ter sido surpreendido por
um Pedro Gaspar que mais parecia um foguete!....

À chegada na primeira curva estamos três lado a lado (Eu, José Fafiaes e
Paulo Antunes), estando eu por fora, levei um toque na travagem e o Fafiaes
e o Antunes passaram-me, parecendo até que os dois iam ficar ali, porque se
desentenderam e por sorte todos seguiram. O Fafiaes ficou à minha frente com
um carro muito instável, a sair constantemente de traseira. À chegada na
curva três o José Fafiaes abriu para melhor entrar em curva e eu procurei
surpreende-lo metendo por dentro. Sem hipótese de travar mais e meter ainda
mais por dentro, toquei na parte de trás do carro do Fafiaes, que rodopiou,
batendo no meu carro com alguma violência. Prossegui até às boxes muito
lentamente, até que sem razão aparente, na entrada da linha do pit lane a
roda de trás do lado esquerdo saiu, tendo o carro ficado imobilizado. Foi um
fim de semana de altos e baixos, mas com olhos postos para a próxima corrida
em Vila Real “