VISITE VIZELA

Primeira emissão da Rádio Vizela foi para o ar há 30 anos

Uma sexta-feira 13. Dia de Santo António em 1986. A exemplo de muitas outras terras que já dispunham de rádios piratas, um punhado de vizelenses
– Domingos Leite, Domingos Pinheiro, Raúl Pereira, José Borges, Pedro Freitas Bravo, Henrique Fortunato, Augusto Guimarães, Pedro Paulo, José Manuel Couto, Silvino Teixeira, José Maria Ferreira, Armando Vaz, Manuel Marques -, levou por diante a iniciativa de dar uma voz ao Vale do Vizela.


A sede da Rádio em 1989 – cedida por Domingos Vaz Pinheiro - era a mesma de hoje, só que agora mais ampliada com as instalações do RVJornal e secretaria em apartamento anexo.
O dia 13 de Junho de 1986 foi memorável. Pedro Paulo deu o primeiro «Boa noite» da Rádio Vizela numa emissão que teve a cooperação de Raúl Pereira. A partir daí o telefone não mais parou de tocar. De toda a parte onde a RV era ouvida chegavam saudações amigas e de felicitações. Pessoas choaravam de felicidade. Os estúdios foram invadidos por pessoas que pretendiam fazer algo em prol da Rádio. Nos dias seguintes os transmissores de rádio com FM esgotaram em todas as casas da região.

Nos primeiros meses a RV apresentava apenas programas à noite e ao fim de semana até que Manuel Marques se tornou o primeiro profissional da estação e a partir daí passaram a ser difundidos programas diários.
Festa da Rádio Vizela, no início da sua atividade, em frente ao antigo hospital de Vizela.
No dia 23 de Dezembro de 1988 a Rádio Vizela foi silenciada por um decreto governamental que visou lançar a concurso todas as rádios do País com o intuito de acabar com a proliferação e anarquia das rádios «piratas».

Vizela, na altura pertencente ao Município de Guimarães, veria a sua candidatura ser inviabilizada. As duas frequências disponíveis para o concelho de Guimarães foram atribuídas à Rádio Santiago e à Rádio Fundação. Foram muitas as pessoas que se indignaram e interrogaram: «Porquê duas rádios no centro da cidade de Guimarães e nenhuma em Vizela?».
Um ano depois, o Governo abriu novo concurso para os concelhos que não dispunham de rádio. Foi o caso de Lousada onde em 1988 ninguém concorreu. O alvará viria a ser atribuído em 23 de Dezembro de 1989 à Rádio Vizela tendo esta concorrido pelo concelho lousadense no segundo concurso.

A partir de 23 de Junho de 1990 os habitantes dos Vales do Vizela e do Sousa voltaram a ter de volta a sua voz onde ouviam falar das suas terras através das ondas hertezianas, frequência 97.2 Fm.
Em 31 de Maio de 1998 foi constituída uma cooperativa que passou a gerir os destinos desta estação local designada por “Rádio Vizela Cooperativa de Rádio Difusão CRL”.


Outorgaram o documento dez cooperantes:
Raúl Pereira (presidente da direcção), Constantino Matos de Sá (secretário), Augusto Guimarães (tesoureiro).
Vítor Monteiro (presidente Conselho Fiscal), José Borges (relator), Rui Campelos (secretário).
Domingos Pinheiro (presidente Assembleia Geral), José Marinho (vice-presidente), Pedro Paulo (secretário) e Manuel Marques.

Ao longo dos anos, a Rádio Vizela manteve a sua linha de veículo de divulgação dos povos destes vales, pautando-se ainda hoje como a voz daqueles que não têm voz.
No ano 2003, a Cooperativa juntou às 24 horas de emissão diária o lançamento de um jornal semanário denominado RVJornal e mais tarde um site e as emissões difundidas para todo o mundo pela internet.

Presidentes da Rádio Vizela
- Raúl Pereira
- Carlos Martins
- José Borges
- José Manuel Oliveira
- Domingos Pinheiro

- Carlos Martins

- Armindo Faria

Directores do RVJornal
- Carlos Martins

- Sérgio Vinagre
- Zélia Fernandes

- Fátima Anjos