VISITE VIZELA

Tempo seco de verão

O verão despertou ontem com sol e calor e promete um julho seco. No Norte, são boas notícias para quem pretende passar o S. João na rua.


As previsões sazonais apontam para um verão sem vergonha e sem problemas de identidade. A meteorologista Madalena Rodrigues, do Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA), nota que os dados atuais permitem afirmar que "julho será um mês seco". A tendência deve ser entendida com alguma cautela, porque as previsões de longo prazo, que vão além dos dez dias, têm uma "elevada dose de surpresa". Contudo, no horizonte, há boas notícias para a generalidade dos portugueses, sobretudo para quem gosta de praia.

O céu estará pouco nublado ou limpo nos próximos 10 dias, com alguns períodos de nebulosidade pela manhã nas regiões do litoral Norte e Centro. As temperaturas máximas estão a subir. No litoral, próximo da costa atlântica, poderão chegar aos 28 e 30 graus. As cidades no interior Sul, sobretudo no Alentejo (com destaque para Beja e Évora), serão as recordistas. Ali, os termómetros marcarão entre 34 e 37 graus. Nas regiões do interior Norte e Centro, as temperaturas oscilarão entre os 30 e 34 graus.

A célebre nortada, que gosta de passear-se pelas praias sobretudo do Norte, não faltará, embora com presença moderada, não devendo ultrapassar "os 30 quilómetros por hora. O vento será de noroeste na faixa costeira durante a tarde", precisa Madalena Rodrigues, que, apesar do bom prognóstico para o arranque do verão, deixa um pequeno alerta às populações do interior Norte e Centro, nomeadamente aquelas que residem próximo da fronteira com Espanha.

A partir de hoje, prevê-se um aumento da nebulosidade no interior do país, no Norte e Centro, "com condições favoráveis à ocorrência de aguaceiros e trovoadas", alerta a meteorologista do IPMA. Amanhã, a "instabilidade será maior nas duas regiões". Depois de amanhã, o sol volta a sorrir no interior Centro, ficando a possibilidade de queda de chuva confiada às regiões do interior Norte. JN