VISITE VIZELA

Cláudio não recebeu salários do Trofense

Trofense ficou impedido de inscrever jogadores e ontem perdeu 3-0 com o Gandra por falta de comparência.


Na época 2014/2015 o Vizela, que já tinha assegurado presença no Campeonato de Portugal, emprestou Cláudio ao Trofense. O jogador, que voltou a Vizela na época seguinte, só recebeu um mês de salário em cerca de meio ano que esteve no clube da Trofa.
O advogado do jogador vizelense (dr. Rebelo, do Porto) disse ao Digital de Vizela que sempre houve boa intenção de Cláudio em resolver o problema mas que o Clube não deu ouvidos e foram obrigados a recorrer ao Tribunal do Trabalho que deu razão ao atleta. Este despacho do Tribunal é de março de 2016.
O Dr. Rebelo disse ao ddV que não há qualquer intenção em prejudicar o clube: «O sr. Cláudio só está a lutar por um direito que lhe assiste»

DERROTA SEM JOGAR
A Federação comunicou ao Trofense, que tem em curso um PER, que só tinha dois caminhos: ou pagava a Cláudio ou não podia inscrever jogadores para o campeonato que começou ontem.
O Trofense pediu ao Gandra para aceitar o adiamento do jogo mas este clube, que alega que tinha tudo organizado para a realização do encontro, não aceitou adiar. O clube da Trofa perdeu assim os três pontos sem jogar.
Cláudio lamentou: «Sou um homem de paz e de princípios, sempre disse que a minha intenção não era nem é prejudicar o Trofense mas apenas receber o que me é devido».
A situação deverá ficar resolvida esta semana entre o Trofense e o advogado do jogador ou então o clube da Trofa não poderá participar no Campeonato de Portugal.
Cláudio também foi emprestado pelo Vizela ao Trofense em 2019-2010 mas aqui sem qualquer problema.