VISITE VIZELA

Prevenção do Cancro da Mama

No próximo dia 30 de outubro assinala-se o Dia Nacional de Prevenção do Cancro da Mama. A Unidade de Mama do Hospital da Senhora da Oliveira Guimarães pretende alertar a população para a importância da vigilância do cancro da mama através do rastreio e do diagnóstico precoce.


Anualmente são detetados cerca de 4.500 casos de cancro da mama em Portugal e 1.500 mulheres morrem por ano com esta doença. O cancro da mama representa 23% dos casos de cancro que afetam a mulher, calculando-se que uma em cada dez mulheres irá desenvolver cancro.


O cancro da mama ainda é a primeira causa de morte das mulheres entre os 35 e os 55 anos e a segunda entre as mulheres de todas as idades.
A grande dificuldade em diminuir a prevalência dos fatores de risco para o cancro da mama justificam uma prevenção secundária, isto é, que sejam concretizados procedimentos e atitudes de um diagnóstico o mais precoce possível das lesões malignas.
É fundamental o controlo vigoroso e periódico por mamografia e, por vezes ecografia, por parte dos médicos assistentes. Por outro lado, o rastreio do Cancro da Mama da Liga Portuguesa contra o Cancro, em mulheres dos 45-69 anos, já chegou à maioria dos Concelhos servidos pelo Hospital de Guimarães, através de Unidades Móveis que aí se deslocam de 2/2 anos.

Desde Março de 2015, as doentes submetidas a rastreio pela Liga Portuguesa Contra o Cancro, que apresentem lesões suspeitas após nova avaliação em consulta de aferição da Liga, são enviadas de volta à Unidade de Mama do seu Hospital de Guimarães, para continuarem o estudo diagnóstico e posterior tratamento.

A Unidade de Mama do Hospital de Guimarães, coordenada por Camila Coutinho e João Lima Reis, é funcionalmente multidisciplinar. Orienta-se por protocolos internacionais e os seus elementos fomentam a formação contínua. Tem como missão a prestação de cuidados de saúde de elevada qualidade a doentes com patologia da mama, em articulação com os cuidados de saúde primários. Constitui seu princípio de atuação a abordagem integrada das doentes, desde o diagnóstico, tratamento, até ao seguimento. Pretende atingir o seu objetivo primordial de maximizar a sobrevivência e a qualidade de vida, atendendo às necessidades e respeitando a dignidade de cada doente.

Em 2015, pela primeira vez, foram ultrapassados os 100 novos casos de cancro da mama tratados na Unidade de Mama do HSOG. Foram realizadas cerca de 2500 consultas de Senologia e operadas mais de 200 doentes por patologia mamária benigna e maligna.
A deteção precoce, associada ao tratamento de qualidade, aumenta as probabilidades da cura para mais de 90%. Quanto mais precoce for o diagnóstico, maior será a probabilidade de sucesso.

Faça o autoexame da mama, uma vez por mês e seja examinada pelo seu médico assistente uma vez por ano. Recorra ao seu médico sempre que notar alguma alteração.

Não falte aos exames de rastreio, sejam requisitados no seu Centro de Saúde ou pela Liga Portuguesa contra o Cancro.

Prevenir é bem melhor que remediar!