Visite o Concelho de Vizela

Dadores garantiram metade do sangue necessário no Hospital de Braga

A população ouviu os apelos lançados pelo Banco de Sangue do Hospital de Braga e respondeu em força. No ano de 2016 os dadores garantiram metade do sangue necessário para tratar os doentes do Hospital de Braga, ao doarem mais de 3600 unidades de sangue. Durante o ano de 2017 o Banco de Sangue espera poder duplicar este número com a ajuda de todos.



Aberto ao público em Maio de 2015, o Banco de Sangue do Hospital de Braga está a caminhar no sentido da autossustentabilidade. Durante o ano de 2016, foram, em média, mais de 300 as pessoas que de dirigiram ao Hospital de Braga para doar sangue e assim contribuir para esta causa que é de todos. É de facto, um balanço positivo, “as pessoas ouviram o nosso apelo e foram generosas ao pensarem nos doentes que precisam do sangue doado, porque recordo que o sangue não pode ser produzido artificialmente”, recorda António Marques, Diretor do Serviço de Imunohemoterapia e responsável pelo Banco de Sangue. Para alcançar a autossuficiência o Hospital de Braga necessita de 7mil dádivas por ano, até chegar a essa meta, “compensamos com o sangue que solicitamos ao Instituto Português do Sangue e da Transplantação (IPST). Se as pessoas se unirem e responderem de forma tão generosa como até agora conseguiremos chegar lá e nessa altura o sangue que hoje em dia o IPST nos faculta poderá ser canalizado para outros hospitais”, explica o médico.



Dar Sangue é fácil!

Pode unir-se a esta causa a título individual ou juntar os colaboradores da sua empresa e aderir ao projeto Empresa Dadora. Para ser uma Empresa Dadora basta juntar entre 8 a 12 colaboradores e ceder aos seus funcionários o tempo que precisam para fazer a dádiva de sangue. Para as empresas sediadas no concelho de Braga os Transportes Urbanos de Braga (TUB) disponibilizam gratuitamente um autocarro.

Siga o exemplo da Cachapuz, Creative Zone, Caso, Source Textil, Fujitsu, Correio do Minho, Diário do Minho e Leroy Merlin que já se deslocaram ao Banco de Sangue para salvar vidas. São gestos como este que permitem continuar a dar resposta aos doentes do Hospital de Braga que necessitam dos vários componentes sanguíneos.


Mais do que devolver a alegria a alguém, o sangue doado foi fundamental na vida da mãe que teve um bebé, do jovem que teve um acidente de viação, do doente que venceu um cancro ou do idoso que teve uma anemia e, ainda, na vida de muitas outras pessoas em que o sangue doado fez toda a diferença. Existem cada vez mais pessoas a necessitar de sangue e por isso “precisamos de si”, apela António Marques.