Feira Romana de Vizela, 9 a 11 de junho. Participe.

Guimarães é o primeiro concelho de Portugal a criar o Provedor do Idoso

Intervir na tutela dos interesses das pessoas idosas junto das instituições, receber queixas ou fazer recomendações são alguns dos objetivos. Atendimento semanal será às sextas-feiras de manhã, na Câmara Municipal.



O cargo de Provedor do Idoso de Guimarães, que o vimaranense José Leite Ferreira Lopes irá desempenhar a partir do dia 31 de março, é o primeiro criado no país num modelo pioneiro e inovador. A sessão de apresentação decorreu esta quarta-feira, 22 de março, no Pequeno Auditório do Centro Cultural Vila Flor, numa cerimónia que contou com a presença do Presidente da Câmara de Guimarães, Domingos Bragança, da Vereadora da Ação Social, Paula Oliveira, do Presidente da Comissão de Proteção ao Idoso (CPI), Carlos Branco, e de Eduardo Duque, fundador desta Comissão.


O atendimento ao público decorrerá às sextas-feiras, de manhã, no primeiro piso do edifício da Divisão de Ação Social da Câmara Municipal, com o seu início agendado para o último dia deste mês de março. «Queremos construir uma plataforma cada vez mais colaborativa e eficaz na promoção da qualidade de vida das nossas pessoas com mais idade, realizando um trabalho de ainda mais proximidade, proteção e segurança aos nossos idosos e instituições», afirmou Domingos Bragança.


O Provedor do Idoso, formalizado em outubro de 2016, é um cargo não remunerado que permitirá estabelecer uma comunicação mais regular entre a população sénior e as diversas instituições que atuam nesta área, além de ser um elo com a Autarquia, assegurando a representatividade da população sénior na definição das suas políticas, enquanto garante dos direitos do idoso e agente de promoção da sua qualidade de vida. «Temos no país mais de dois milhões de pessoas idosas e em Guimarães somos mais de 20 mil, entre as quais, 3 mil que vivem sozinhas», referiu José Lopes na sessão de apresentação.


Idosos com mais apoio

Em Guimarães, tem sido visível o investimento nesta área social. O programa “Guimarães 65+”, a decorrer no concelho desde 2013, tem como finalidade prevenir o isolamento das pessoas idosas do concelho em situação de particular fragilidade e vulnerabilidade, registando-se, até à data, 1.773 idosos sinalizados e a existência de uma rede institucional de apoio constituída por 65 serviços e 41 gestores sociais. Em 18 de julho de 2013, sete entidades manifestaram interesse em aderir a este programa, através da cedência de técnicos para assumir a função de gestores sociais.



Esta aposta do município em respostas de proximidade, que fomentam uma participação mais assídua do idoso nas políticas municipais, tem permitido a continuidade de um conjunto de projetos de promoção do envelhecimento ativo, de prevenção do isolamento e de minimização do impacto de algumas problemáticas associadas a esta faixa etária, entre os quais, os projetos Raízes, Consigo, Intervenção Local, Então Vamos, Candoso Ativo, Tabu, Gerações em Movimento e Encontro de Saberes.



| galeria de imagens |

http://www.cm-guimaraes.pt/frontoffice/pages/991?news_id=2981