Visite o Concelho de Vizela

Vizela. Anos 20’ apresentado na Biblioteca Municipal Fundação Jorge Antunes


Inserida nas comemorações do 19.º aniversário do Município de Vizela, terá lugar hoje dia 17 de março, a apresentação do livro “Vizela - Anos 20”, O rural minhoto a par das Termas no olhar de um fotógrafo amador, da escritora, residente em Lisboa, Luísa Vilarinho.


Depois da apresentação do livro com fotos do seu pai, Dr. Salvador Villarinho Pereira, tiradas em Vizela, na Biblioteca Nacional em Lisboa, segue-se a apresentação em Vizela, na Biblioteca Municipal Fundação Jorge Antunes, no dia 17 de março, às 17.00h.
Biografia De Salvador Villarinho Pereira (1879-1948) (Fonte Teatro D. Maria).

Médico ginecologista-obstetra, licenciado por Lisboa em 1906, exerceu clínica no seu consultório, em frente ao teatro da Trindade, na antiga Rua Larga de São Roque, nº 67 -1º ( mais tarde Rua do Mundo e atual Rua da Misericórdia).
Filho do guarda-livros da Mason & Barry, empresa mineira de extração e cobre, concelho de Mértola, nasceu em Corte de Pinto, Minas de São Domingos.
Exímio fotógrafo amador era neto do primeiro fotógrafo comissionado do Governo Português em Moçambique.



Texto da autoria de Luísa Villarinho

Salvador Villarinho Pereira (1879-1948), ginecologista obstectra licenciado pela Escola Médico-Cirúrgica de Lisboa, em 1906, com consultório e residência no Chiado lisboeta, cedo aprendera as técnicas da Fotografia, vindo a preferir os acetatos pela chapa de vidro que oferecia maior exatidão na imagem.

No início do século XX, em Lisboa foram realizados vários encontros de Fotografia. Em Junho de 1913, na Associação de Arte Photographica foi inaugurada a “Primeira Exposição de Photographia Directa das Cores”, onde Villarinho Pereira apresentou 4 autochromes. Três anos mais tarde, em Dezembro de 1916, na Sociedade Nacional de Belas Artes, participou com brometos e cyanotipia na “I Exposição Nacional de Fotografia”, ao lado do amigo Fernando Carneiro Mendes (1893-1976), com quem viria a fotografar as Termas de Vizela. As novas modalidades da Esteroscopia e da Autocromia ofereciam então apelativas opções na captação da imagem.

A Colecção Fotográfica realizada por Villarinho Pereira, nos anos de 1917-20, na modalidade de estereoscopia e alguns brometos, constitui hoje uma memória expressiva das Termas e do meio rural próximo, não faltando uma breve incursão no mundo industrial. Neste trabalho fotográfico visualizamos um amplo conhecimento técnico nos matizes da luz e na escolha dos enquadramentos, bem como rara sensibilidade poética e artística que imortalizou os mais belos recantos de Vizela. O rural, integrado no meio cosmopolita das Termas, oferecia então um deslumbrante desafio ao fotógrafo-amador.

Decorrido quase um século, esta memória fotográfica recorda a época áurea das Caldas de Vizela, ainda integradas no Concelho de Guimarães, assinalando aspectos da indústria local e os encantos do meio rural minhoto a par do luxo dos Casinos e do recreio da canoagem, no frondoso Parque das Termas de Vizela.