Feira Romana de Vizela, 9 a 11 de junho. Participe.

MEMÓRIA: 20 Anos da Taça dos Campeões Europeus


Corria o dia 03 de maio de 1997 quando o Grupo Desportivo da Fundação Jorge Antunes, no Pavilhão Desportivo Francisco de Holanda, conquistava a Taça dos Campeões Europeus de Clubes em futebol de Salão. Na foto o presidente José Antunes com o troféu internacional.

Atualmente falar nesta data dentro no nosso clube e com pessoas ligadas ao desporto desperta recordações que tocam o coração. Ninguém ficou indiferente. Desde os responsáveis pelo clube, passando pela imprensa, pelos adeptos, pela comunidade e pelo país. Hoje enche de orgulho todos os envolvidos e é um marco que percorrerá a vida de centenas de pessoas.

Por isso, fomos falar com o Presidente José Antunes para recordar esta data:

- O que representa nos dias de hoje o troféu que hoje relembramos?
- Representa muito e são muitas as saudades desse tempo. Além deste memorável troféu relembro muito o grupo que tínhamos naqueles anos em que ganhávamos tudo. Tínhamos um grupo muito unido e éramos muito reconhecidos pela CM Guimarães. Temos um vasto palmarés e este troféu de Campeões Europeus encaixa na perfeição.

- Que simbologia ou que recordação vem primeiro à memória?
- Toda a semana que estivemos juntos e a final é inesquecível porque ainda hoje nunca vi um pavilhão assim.

- As condições que na altura foram dadas em Guimarães ditaram também o sucesso do clube?
- Tivemos muitíssimo apoio de patrocinadores e da Câmara Municipal de Guimarães. Soubemos representar bem o concelho a cidade e o país.

- Nos dias de hoje ainda se pensa em algo do género? O que era preciso para voltar à ribalta internacional?
- Agora é diferente. Estamos onde os políticos querem que estejamos. A falta de reconhecimento, a falta de apoio acabou com o sonho de continuar a ser uma bandeira nesta cidade. Mas nos primeiros anos de concelho sentimos muitas saudades da CM Guimarães pelo reconhecimento e carinho que tinham por nós. Mas a vida é mesmo assim há interesses que não controlamos, há mentiras que foram guardadas para memória futura.
Mas uma coisa é certa, ninguém pode tirar nada ao nosso currículo, isso é invejável no distrito de Braga e no país. Continuamos a ser respeitados e reconhecidos pelo país fora e ainda hoje recebemos emails de Espanha para ir a torneios.

À memória saltam logo os dois golos de Carlos Leite, sendo o seu segundo golo no prolongamento o clímax daquele feito conquistado em 1997. Da equipa, orientada por Domingos Freitas, faziam ainda parte Marco, Graça, Tozé I, Vilaça, Felismino, Teixeira, Tozé II, Sérgio, Menau, Eduardo, Paulo Leite e como referimos em cima Carlos Leite. Na final, frente à equipa espanhola do CD Palicrisa o resultado fixou-se nos 2-1 com recurso a prolongamento.

Durante esta tarde falamos com algumas pessoas ligadas, que sentiram, que respiraram o ambiente a 03 de maio de 1997. Todas elas com um carinho enorme pelo clube e todas elas a enviaram cumprimentos para todos. O Desportivo Jorge Antunes é com um orgulho muito grande, com um sentido amor relembra o feito de 1997 e não esquece todos aqueles que contribuíram para a conquista da nossa/tua Taça dos Campeões Europeus de Clubes.