O ddV saúda todos os candidatos às autarquias do Concelho de Vizela concorrentes às eleições de 1 de outubro. Viva o Concelho de Vizela.

"Acredito que Vizela nestas eleições faça marca"

"O país arde e em insegurança justifica-se do injustificável. O senso comum discute arduamente os eventos porque são frescos e culpa os políticos, mas o tempo apaga as memórias e tudo se cala até à próxima catástrofe ou polémica. Culpabiliza-se os políticos mas a seguir nega-se o entusiasmo do debate porque já não está na moda e orgulhosamente distanciados diz-se que não se gosta de política e dos políticos."
POR ANTÓNIO VEIGA (Candidato CDU à Câmara de Vizela)



Demagogos alguns sabem disso e cientes dessa amnésia com política espetáculo suavizam a ira e envolvem-nos nos seus novos projetos com apanágios populistas que encantam na sua irracionalidade. Os mesmos com nomes diferentes ou com caras diferentes fazem de novo festas ao povo e com festas buscam o apoio e uma vez mais servem interesses dos que por trás os movem. Saem à rua e à cidade como caracóis expõem uma pequena parte porque o restante, o cerne, está escondido na casca. O povo, a gente que não gosta de política vota sem conhecer os projetos e porque lhe agrada as cores da campanha ou o alimentar de quezílias mas no fim pagam tudo o que consumiram. Pagam sardinhas a preço de Lagosta. Pagam os banquetes que outros se banqueteiam.

Depois, revoltados reclamam como treinadores de bancada cuja voz apenas se torna audível para divulgar a profissão menos digna que eles acreditam que todas as mães dos árbitros. Não trazem nada de novo, ofendem por ofender falam por falar incitados pelos que têm interesses nesses impropérios. Tudo fica na mesma na mesma debaixo desses espetáculos e o país os concelhos empobrecem enriquecendo os ricos… os do costume. Será que não há massa crítica nas gentes do povo para ouvir e mudar esta ciclicidade.

Acredito que sim porque já começa a focar onerosa para todos nós esta política espetáculo que nos amarra e nos puxa em redundância a crises. Acredito que Vizela nestas eleições faça marca, faça estilo e que todos em conjunto objetivamente apresentem aos eleitores os projetos (justificados e calendarizados) em igualdade e que não seja o marketing publicitário a ganhar eleições mas as ideias, porque esse encosta ao lado dos que têm outros interesses. Porque acredito nissdo? Já há parcos sinais doutros que seguem os nossos passos, mas que em conjunto com todos pode ser uma grande passada no objetivo comum que é dignificar Vizela e os Vizelenses.
O repto fica lançado.
Pensem nisso