FELIZ NATAL

Vereador José Bastos não se recandidata

Vereador da Cultura (Turismo, Juventude e Centro Histórico) da Câmara Municipal de Guimarães decidiu por vontade própria não voltar a concorrer. Há quatro anos foi eleito pelo PS na lista de Domingos Bragança.


Mensagem de despedida de José Bastos:
"Há quatro anos atrás, a 21 de julho de 2013, fiz esta publicação dando nota de um novo desafio que tinha acabado de aceitar: ser candidato a um mandato autárquico na equipa liderada pelo Dr. Domingos Bragança.
Hoje, quatro anos depois, faço uma nova publicação dando conta de que no final deste mandato não serei recandidato para um novo mandato autárquico.

Não serei candidato por vontade própria, não serei candidato porque o meu compromisso foi para quatro anos, que cumpri.
Circunstâncias várias levaram á minha ponderação e decisão. Especial preponderância teve a vontade de percorrer novos caminhos, novos desafios, novos projetos e velhas convicções.
Sem fazer um balanço, digo que gostei do desafio, senti-me realizado com o mesmo e saio com a sensação do dever cumprido.
Nesta saída de função quero deixar algumas palavras de apreço e reconhecimento:
- Ao Dr. Domingos Bragança pela confiança demonstrada no convite feito em 2013 e reforçada durante os 4 anos que passaram;
- Aos meus colegas de vereação pela compreensão, colaboração e paciência com alguém a quem, não raras vezes, alguns apelidam de obstinado;
- A todos os colaboradores com quem tive o privilégio de trabalhar durante estes 4 anos, principalmente com aqueles que lidava diariamente nos Pelouros que tive, e ainda tenho, sob a minha tutela, a Cultura, o Turismo, a Juventude e o Centro Histórico;
Foram 4 anos intensos e plenos de projetos.

Depois de falar do passado, deixo uma mensagem de futuro:
Desejo ao Dr. Domingos Bragança o maior sucesso na sua recandidatura e desejo que a equipa que ele escolheu tenha o maior sucesso no desempenho da função. O sucesso de cada um, o sucesso de todos será o meu sucesso e, principalmente será o sucesso de Guimarães.
Uma última palavra para aqueles com quem lidei diretamente no exercício das funções: cada cidadão, cada instituição, cada associação, cada grupo informal, cada projeto, cada ideia.
Sempre procurei fazer o meu melhor, suportado nas minhas convicções, procurando ser coerente e justificando as decisões tomadas.
Tenho a certeza que nem sempre acertei mas tenho a certeza que sempre agi na defesa daquilo que acreditava e que achava ser o melhor."