VISITE VIZELA

FAVORECIMENTO DA CMV À CANDIDATURA PS

COMUNICADO - Diz o Povo e bem: “Diz-me com quem andas e dir-te-ei quem és”.


Ao artigo da autoria de Agostinha Freitas, publicado na edição de 14 de Setembro último do RVJornal, em socorro da candidatura e do candidato que apoia, através de comunicado apressadamente redigido, veio o Partido Socialista tentar tapar o sol com a peneira e, denotando a má consciência de quem o subscreveu, não desmentido as afirmações da autora do artigo, antes as confirmando, tentou branquear mais uma ilegalidade e imoralidade dos comportamentos altamente negativos que desde há algumas semanas a esta parte a Câmara Municipal tem vindo a adoptar e que se resumem ao favorecimento escandaloso da candidatura e o candidato que o partido que a sustenta claramente apoia.

No referido comunicado diz a Câmara que (…) sempre cedeu espaço público, meios logísticos, eletricidade e outros a todas as candidaturas que o solicitaram, acrescentando que: Em defesa do bom nome da Câmara Municipal de Vizela, esclarece-se que esta cedência é efetuada totalmente dentro dos princípios da igualdade de oportunidades das candidaturas e de neutralidade e imparcialidade das entidades públicas, no cumprimento da Lei (Lei Orgânica n.º 1/2001 de 14 de agosto, na sua redação atual) (…).
Com estas declarações a CMV, não sabemos se por negligência ou de forma deliberada, faz uma incorreta interpretação da Lei Nº 1/2001, de 14 de agosto que cita.

Esta Lei, nos seus artigos 40º e 41º, refere-se, respectivamente, à “Igualdade de oportunidades das candidaturas” e à “Neutralidade e imparcialidade das entidades públicas”, princípios de que não resulta que a Câmara está obrigada, ou deve sequer, proporcionar às candidaturas meios logísticos (que a CMV não específica), como sejam: veículos de transporte, materiais, equipamentos e disponibilização de mão-de-obra, tudo, como o comunicado não nega, à custa do erário público.
É evidente que, se assim não fosse, todas as candidaturas, reduzindo substancialmente os seus orçamentos, solicitariam à Câmara Municipal a mesma ajuda que esta, com o conhecimento e consentimento do mesmo, tem prestado reiteradamente ao candidato e candidatura que apoia.

Assim sendo, fica demonstrada a verdade do que Agostinha Freitas disse no seu artigo.
Mas também não deixamos de estranhar o silêncio das restantes candidaturas e candidatos, especialmente da Coligação Vizela é para todos!
Será que estão a alimentar uma réstia de esperança de uma coligação pós-eleitoral com o PS?!

Caldas de Vizela, 15/09/2017,
O Movimento Vizela Sempre – Independentes > Victor Hugo Salgado 2017.