VISITE VIZELA

Resposta da vereadora Cidália Cunha a João Poleri

"Na sequência do voto de protesto apresentado na última reunião de Câmara, relativo à situação ilegal de acumulação de funções do Sr. João Poleri,
Chefe de Gabinete, afirmo, novamente, que sempre exerci o meu mandato de forma
transparente, não pactuando com ilegalidades e irregularidades, denunciando-as, sempre
que tive conhecimento delas,  de modo a zelar pelos interesses dos Vizelenses, motivo pelo qual, compreendo, agora, o porquê de causar tantos incómodos ao poder instalado.

Após ter analisado os diversos comunicados do Sr. João Poleri, e sem prejuízo dos
argumentos que já apresentei, conclui que, cada vez que o mesmo tenta desculpar
o indesculpável, só se contradiz, dando-me cada vez mais razão.
Assim sendo,  é factual    que o Sr. João Poleri é gerente da Veta Larga-Trading, Ldª., é factual  que, nos termos da lei, poderia renunciar à gerência, e é factual  que, nos termos da lei, não poderia acumular essas funções com as de Chefe de Gabinete.

Por essa razão, e mesmo que incomode a muitos, impunha-se que o mesmo não
aceitasse assumir funções de Chefe de Gabinete, enquanto não pusesse termo
à sua qualidade de gerente, o que não fez e, por isso, deve ser exonerado e repor
os vencimentos indevidamente recebidos.
Por outro lado, analisei os facto apresentados pelo Sr. João Poleri, nomeadamente os respeitantes ao processo judicial que afirma existir, tendo sido possível apurar, entre outros factos, que o Sr. João Poleri subscreveu, na qualidade de gerente,  a procuração forense a dar poderes a um advogado para representar a Veta Larga-Trading, Ldª. em juízo, pelo que, é falso o que diz de, nunca, ter exercido a gerência.

Do mesmo modo, foi possível apurar que esse processo coloca em oposição a dita Veta
Larga-Trading, Ldª. e  outra empresa denominada  Mostratus, uma empresa angolana, por uma transação  comercial realizada em junho de 2009.
Ora, segundo foi destacado na comunicação social local, em abril de 2009, o Sr. João Poleri tinha assumido as funções de diretor geral do grupo Mostratus. Significa isto que, o Sr. João Poleri exercia simultaneamente as funções de gerente da Veta
Larga-Trading, Ldª., desde 23 de outubro de 2008, e de diretor geral do grupo Mostratus, seguramente antes de abril de 2009, sendo que as duas entidades mantinham
relações comerciais entre elas, ou seja, o Sr. João Poleri tinha poderes de
representação de quem comprava e de quem vendia, ou seja, era simultâneamente fornecedor e cliente como se fizesse "negócios consigo mesmo”.
Para finalizar este assunto, e tendo em conta que a candidatura do P.S. se opôs veementemente a esta minha tomada de atitude, porque visava um elemento concorrente nas suas  listas, a pergunta que se impõe é se não teria sido  mais abonatório para o PS  que, da parte do Sr. João Ilídio Costa, ter-se demarcado desta situação ilegal.
Para dar continuidade ao que escrevi anteriormente,  informo os Vizelenses que solicitei ontem ao Sr. Presidente  da Câmara Municipal de Vizela certidão da ata da última reunião de Câmara, documento essencial para enviar para  as Instâncias competentes o Voto de Protesto
A Vereadora da CMV,
Cidália Cunha