FELIZ NATAL

Em dois dias morreram duas vizelenses centenárias

Nasceram em 1915 um ano depois de ter começado a primeira guerra mundial (1914-1918) e viveram até ao último fim de semana atingindo a bonita idade de 102 anos.

Talvez seja inédito na história de Vizela: no espaço de dois dias (sábado e domingo) morreram nesta cidade duas ditosas mulheres vizelenses com 102 anos de idade residentes em S. Miguel das Caldas.

A primeira a falecer com essa bonita idade foi Maria de Belém Vieira, que residia em Fermil, viúva de Manuel Machado e mãe de Maria Celeste, Maria Luzia (já falecida), Maria Arminda, José Manuel, Manuel António e de Manuel Adelino Vieira Machado. Vai de tarde a sepultar.

Ontem faleceu Maria Júlia Ferreira, também com 102 anos, mãe do médico vizelense Dr. Jorge Eduardo Machado Leite e de Joaquim Augusto Machado Leite, viúva de Bernardino Machado Leite, que residiu na Rua Dr. Abílio Torres em frente ao jardim Manuel Faria. O seu funeral realiza-se esta manhã em S. Miguel.

Maria de Belém e Maria Júlia nasceram estava a Primeira Guerra Mundial a dar os primeiros tiros (começara há um ano) e tinham pouco mais de 20 anos quando viram rebentar a Segunda Guerra Mundial (1939-1945). Nasceram num país sem eletricidade e já tinham atingido a meia-idade quando assistiram ao homem chegar à Lua na televisão. Viveram os 48 anos de ditadura e levam quase 43 de democracia. Assistiram à criação da União Europeia.
Quando estas duas mulheres vizelenses nasceram a mais antiga instituição de Vizela, a Real Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários, contava apenas com 38 anos. Hoje a nossa Corporação de Bombeiros, fundada em 1877, conta com 140 anos.
E o comboio havia chegado pela primeira vez à estação de Vizela 32 anos antes de Maria Belém e Maria Júlia ou seja a 31 de dezembro de 1883.


VIZELA COM MAIS CENTENÁRIOS
Vizela conta ainda com outras pessoas que já ultrapassaram a barreira dos 100 anos como é o caso de Cecília Ribeiro (107) uma das mulheres mais idosas do País e Eva da Silva (Casal da Vinha), com 101 e José Videira (do Hotel do Padre) com 100 anos.
A esperança média de vida em Portugal vai ganhar dez anos até 2080, revelam as projeções do Instituto Nacional de Estatística. Nas mulheres será acima de 92 anos e nos homens de 87.
Em abril último Portugal contava 4287 portugueses com pelo menos um século de vida. O número mais do que duplicou em cinco anos e vai aumentar cinco vezes até 2080. Nessa altura, serão quase 22 mil os portugueses centenários.


ESTUDO DA BBC DIZ QUE TODAS AS MULHERES
NASCIDAS HOJE NA GRÃ-BRETANHA ULTRAPASSARAM OS 100 ANOS.

(texto BBC)

"Segundo estimativas, um quarto de todas as crianças nascidas hoje na Grã-Bretanha deverá ultrapassar os cem anos de idade. A projeção é um reflexo de estatísticas recentes que revelam uma 'explosão demográfica' no grupo dos centenários em todo o mundo.

Segundo essas projeções, o número de pessoas com 100 anos de idade ou mais aumentará 15 vezes até 2050, passando de 145 mil em 1999 para 2,2 milhões em 2050. No Brasil, os centenários eram 13,8 mil em 1991. Segundo dados do último censo, de 2010, são cerca de 30 mil pessoas.

Se chegar aos 100 anos será cada vez mais comum, o obstáculo é alcançar um século de vida com saúde. A BBC ouviu as 'receitas' de vida de alguns centenários e comparou suas experiências a teorias científicas sobre a longevidade.

Estudos indicam que índices de mortalidade diminuem entre os que colocam os interesses dos outros antes dos seus.

A teoria é que dar alguma coisa a alguém pode gerar um sentimento de propósito e de valor próprio, resultando no chamado "êxtase de quem ajuda" - uma sensação física resultante da liberação de endorfinas após um ato de bondade ou generosidade.

Alguns especialistas dizem que esses sentimentos podem reduzir o estresse, promover o bem-estar e fortalecer o sistema imunológico.

Teorias científicas tendem a se concentrar nas mudanças físicas que podemos fazer no nosso estilo de vida para evitar doenças associadas à idade e aumentar nossa expectativa de vida. Entre elas, fazer exercícios regularmente e manter uma dieta saudável, rica em vitaminas e minerais.

Alguns estudos, por exemplo, afirmam que uma dieta com poucas calorias pode aumentar a expectativa de vida de uma pessoa em até 25 anos.

Não existe, no entanto, uma teoria que agregue os estudos sobre o assunto e ofereça aos especialistas a fórmula definitiva da longevidade.»