FESTAS CIDADE DE VIZELA...7 a 14 agosto.Visite. Participe.

Comunicado do Partido Socialista de Vizela

Os factos comprovam - Boas contas da Câmara Municipal conseguidas no último ano e meio de mandato


Em mais uma atitude de má-fé, veio o executivo da Câmara Municipal de Vizela realizar uma conferência de imprensa para, uma vez mais, tentar manchar o bom desempenho do anterior executivo do PS, conseguido depois da exoneração do atual presidente de Câmara.

Numa tentativa de esvaziar e desviar as atenções da análise crítica, verdadeira e sustentada dos eleitos do PS, que nessa mesma noite voltaram a provar que o Orçamento para 2018 é um mau orçamento, que não cumpre com as promessas eleitorais nem integra as propostas já aprovadas neste mandato, a coligação de direita MVS/PSD/CDS veio comprovar que o atual presidente de Câmara foi um mau vereador do setor financeiro nos anos de 2013, 2014, 2015 e metade de 2016!

O ‘alerta precoce da DGAL’, que será analisado em pormenor em conferência de imprensa a realizar, surge porque o Município de Vizela saiu do PAEL.
É este facto, e outros que não nos cansaremos de lembrar, que o presidente da Câmara e a coligação de direita que lidera tentam esconder quando aproveitam um simples ato administrativo para lembrar os investimentos que o executivo PS fez em todo o Concelho no ano de 2017, pensando que estava a denegrir a sua imagem.

Pelo contrário, o PS agradece o facto de terem lembrado que, FOI O PARTIDO SOCIALISTA que no ano 2017:
- pagou 2,5 milhões de euros de dívida;

baixou o IMI, fazendo com que os Vizelenses voltem a pagar menos em 2018 (a título de exemplo, um munícipe que tenha um prédio avaliado em 100 mil euros, vai pagar em 2018 menos 52 euros do que em 2017 e menos 102 euros do pagava em 2016);

negociou juros mais baixos para os empréstimos de PAEL e Reequilíbrio Financeiro;

retirou a Câmara do PAEL, garantindo um empréstimo em condições muito vantajosas para substituir a dívida e pagar o PAEL e Reequilíbrio Financeiro, recuperando a liberdade de ação;

negociou com o Governo e a CIM do AVE um conjunto de obras comparticipadas em mais de 5 milhões de euros;

encontrou uma solução de despesa controlada para as pontes do Rio Vizela que satisfazia todas as necessidades;

fez obras de requalificação de estradas em todas as freguesias, com um investimento total de cerca de 800 mil euros;

fez obras nas escolas básicas Joaquim Pinto, S. Miguel, Monte, Tagilde, Devesinha, num investimento total de cerca de 100 mil euros;

deixou cerca de 4 milhões de euros nos cofres da Câmara como comprovam as contas de novembro de 2017 apresentadas em Assembleia Municipal.

Será caso para perguntar se os senhores presidentes de Junta não gostaram do investimento que foi feitos nas suas freguesias no ano de 2017!

Esta foi a herança que o anterior executivo do PS deixou ao novo executivo que tomou posse em Outubro?

PS quer garantias no contrato de exploração das Termas
A abstenção dos vereadores do PS na proposta de aditamento ao contrato de cessão de exploração das Termas de Vizela, celebrado com a Companhia dos Banhos de Vizela SA, deve-se à ausência de garantias de que as expetativas dos Vizelenses quanto à recuperação integral de todo o complexo termal será cumprido, conforme concurso público internacional de 2011. O PS afiança que estará atento aos acordos futuros com a TESAL, de modo a que sejam satisfeitos os interesses de Vizela nesta matéria tão importante para o nosso Concelho.

Corte na intervenção dos vereadores é mais uma medida antidemocrática

Depois de reduzir para metade o tempo para análise de documentos, a imposição da limitação do tempo de intervenção dos vereadores nas suas intervenções, a direita MVS/PSD/CDS continua a tentar calar a voz da democracia e da liberdade de expressão.
Numa tentativa de condicionar, limitar ou mesmo calar a oposição ao executivo, esta medida vem contrariar toda a história democrática do Concelho de Vizela, em que os sucessivos executivos do PS na Câmara Municipal de Vizela permitiram sempre à sua oposição expressar-se livremente e sem limitações de tempo.
Os vereadores do PS garantem que o presidente da Câmara Municipal de Vizela, que prova uma vez mais que não convive bem com a democracia, não conseguirá calar a voz dos Vizelenses que através da oposição na Câmara conseguirão sempre ver defendidos os seus direitos.


Por último, os vereadores do PS agradecem o acolhimento do diretor do Agrupamento de Escolas de Vizela para a realização da reunião de Câmara na Escola Secundária de Vizela.
Por outro lado, e ao contrário do que fez o PS na reunião de Câmara realizada na EB2,3 de Caldas de Vizela, lamentamos o facto de esta reunião não ter contado com a presença de alunos, associações de pais ou Conselho Geral, considerando o alarido criado em torno de um alegado ‘mês da educação’.
É altura de lembrar que a descentralização visa aproximar a administração pública e os políticos dos cidadãos, e que o PS defende a descentralização!


Vizela, 24 de janeiro de 2018
Os vereadores do PS/Vizela