"SE VIZELA NÃO É UMA TERRA GRANDE É SEM DÚVIDA A TERRA DE UM GRANDE POVO" - Américo Tomaz

Dr. Abílio Torres faleceu há 100 anos

Foi, talvez, a mais alta figura de sempre da história de Vizela. Faleceu a 29 de Maio de 1918.
A rua principal da cidade de Vizela detém o seu nome.
O busto da foto está edificado em frente ao balneário termal.
Nasceu em 1846, formou-se em Medicina pela universidade de Coimbra, tendo sido o primeiro director do estabelecimento termal de Vizela, devido naturalmente à sua especialidade de hidrologista. A Companhia de Banhos conferiu-lhe poderes para superintender nos trabalhos de reformulação da captação e encanamento das águas termais da Lameira. Convenceu a Companhia de Banhos a criar o belíssimo Parque das Termas, cuja implantação foi dirigida pelo notável horticultor portuense, José Marques Loureiro, e que Vizela ainda pode desfrutar.

Aqui faleceu e teve o seu consultório médico (porta branca)
O seu gosto pelas corridas de touros e de cavalos, e até de garranos, bem como os torneios de "cannotage", torneios de ténis, passeios turísticos, etc., passaram a animar as épocas termais e atraíram muita gente a Vizela.
O seu nome aparece entre os promotores da criação duma Filarmónica vizelense e da Associação dos Bombeiros Voluntários de Vizela, a cuja primeira direcção presidiu. 

Foi membro também da comissão que escolheu o terreno para o Hospital de Vizela.
Muitos anos antes de morrer, em 1918, já a rua onde morava tinha o nome de "Dr. Abílio Torres", consagração merecida do Homem, e do Médico, que honrou a medicina em Portugal e no Estrangeiro e elevou bem alto o nome da terra vizelense" - como escreveu a historiadora vizelense Maria José Pacheco).