"SE VIZELA NÃO É UMA TERRA GRANDE É SEM DÚVIDA A TERRA DE UM GRANDE POVO" - Américo Tomaz

Pagamento de portagens pelos Correios

Os CTT – Correios de Portugal lançam hoje a campanha Payshop Pagamento de portagens, que visa, nestes meses de Verão, relembrar que os pagamentos das portagens são realizados nos CTT.


Com o conceito “Já na próxima saída” a campanha visa relembrar que é fácil e conveniente pagar as portagens eletrónicas num dos cerca de 6.700 pontos CTT, que inclui Lojas CTT, postos CTT e Agentes Payshop.

Os valores de portagens em dívida e a fatura pós-paga podem ser consultados na App CTT, disponível para download na App Store e na Google Play.

Através desta campanha, os CTT recordam a todos os portugueses que não têm Via Verde, que podem fazer o pagamento das portagens nos CTT, evitando coimas. Recorde-se que esta modalidade só está disponível em autoestradas com cobrança de portagem exclusivamente eletrónica. O valor a pagar estará disponível 48 horas depois da passagem, tendo o cliente 5 dias úteis para efetuar o pagamento.
A campanha, da responsabilidade da Partners e MediaCom, decorrerá até meados de agosto em rádio, meios digitais e através de materiais nos pontos de venda.


Sobre os CTT:
Os CTT – Correios de Portugal são o operador postal universal em Portugal, sendo líderes em correio e em distribuição de expresso e encomendas, desenvolvendo também atividades de serviços financeiros e sendo os únicos acionistas do Banco CTT, um banco com uma oferta simples mas completa de serviços bancários para particulares. Operam também em expresso e encomendas em Espanha e em Moçambique. Com raízes no ano de 1520, os CTT têm o exclusivo da emissão de selos com a menção Portugal e plataformas únicas de distribuição e atendimento ao cliente, com proximidade e conhecimento profundo da população e de todo o território.



Os CTT empregavam, em Dezembro de 2017, 12.163 pessoas, das quais 11.715 em Portugal, país onde opera uma rede de 2369 pontos de acesso a que se juntam 4394 agentes Payshop. Em 2017 os CTT obtiveram rendimentos operacionais de 697,9 M€, um EBITDA recorrente de 89,9 M€ e um resultado líquido de 27,3 M€. Nesse mesmo ano, os CTT transportaram 736,6 milhões de objetos de correio endereçado, a que se juntaram 492,1 milhões em correio não endereçado e 33,2 milhões de correio expresso e encomendas (17,7 milhões em Portugal e 15,5 milhões em Espanha).