"SE VIZELA NÃO É UMA TERRA GRANDE É SEM DÚVIDA A TERRA DE UM GRANDE POVO" - Américo Tomaz

Noite Branca é para continuar

Enorme sucesso da Noite Branca do passado sábado deixou vincado que este é um programa que não pode ficar por aqui. No espaço de oito dias Vizela terá recebido cerca de 20 mil jovens, contando com a Festa da Juventude na Marginal Ribeirinha.
Foto aérea da Noite Branca em frente ao palco 1 na Praça da República. Do lado direito a Bica de Agua Quente.


Os comboios, como acontecia na época dourada do termalismo (anos 30) voltaram a chegar cheios a Vizela, sobretudo de juventude que no espaço de oito dias (Festa da Juventude-Noite Branca) trouxeram aos milhares atrás de si a alegria decorrendo todas as festas, a primeira organizada pela Câmara Municipal e a Noite Branca pela Comissão de Festas de Vizela que fechou com chave de ouro a sua atividade em 2018, sem qualquer incidente havendo alegria e gente a rodos nas ruas.
A Noite Branca terá sido o evento que até hoje arrastou mais gente à Praça do Município no Fórum Vizela onde se encontrava um dos três palcos, estando o principal na Praça da República e o segundo no coreto do Jardim Manuel Faria.
Depois dos grande sucesso, só se espera que para o ano Vizela volte a ser ponto de paragem de milhares de jovens - muitos deles nunca tinham vindo a Vizela pois mal saiam da estação perguntavam para onde era a Marginal Ribeirinha ou a Praça da República - que ao fim e ao cabo tiveram a dançar com eles todas as gerações.