VISITE VIZELA, Santuário de S. Bento das Peras; Balneários Termais; Parque; Rio; Montanha; Património; História...

Guimarães amplia oferta de alojamento para estudantes universitários

Protocolo estabelecido esta terça-feira permite o alojamento de 22 universitários no Hostel Oficinas de São José. Lista de espera ainda ultrapassa a centena.



Trabalho concertado entre instituições visa resolver a escassez da falta de alojamento para estudantes universitários. Esta terça-feira, 16 de outubro, foi celebrado um protocolo entre os Serviços de Ação Social da Universidade do Minho (SASUM) e o Centro Juvenil de São José (CJSJ) que permite o alojamento de 22 estudantes no Hostel Oficinas de São José, em Guimarães.


Este protocolo resulta do projeto lançado pelo Município designado por “Guimarães Anfitriã”, em parceria com a Universidade do Minho, para combater a escassez de alojamento para os estudantes universitários deslocados e que escolheram a Cidade Berço para a sua formação académica.


Adelina Pinto destacou o trabalho desenvolvido pela Câmara Municipal nesta matéria, informando que o Município e a Universidade do Minho estão a encontrar outras soluções como será a requalificação da antiga Escola de Santa Luzia, aproveitando uma linha de financiamento que será aberta pelo governo. Neste âmbito, a autarquia pondera ainda outras soluções como a possibilidade de instalação de uma nova residência no Monte do Cavalinho, caso o município adquira estes terrenos e se a Universidade encontrar linhas de financiamento.

“Reconhecemos que há um trabalho a ser feito por forma a dar condições e ter cada vez mais estudantes em Guimarães a frequentar a Universidade”, salientou a vice-presidente da Câmara Municipal de Guimarães. Adelina Pinto destacou o trabalho das instituições e frisou que “a oferta deve igualmente ser promovida pelo setor privado” a fim de dar uma resposta a esta necessidade. Nesse sentido, foi lançado o programa “Guimarães Anfitriã” a fim de completar o registo de casas e/ou quartos pertencentes a privados e que se destinam a alojamento de estudantes da Universidade do Minho. Esse registo pode ser feito no site do Município (https://www.cm-guimaraes.pt/p/guimaraes_anfitria) ou presencialmente no Balcão Único de Atendimento, na Câmara Municipal de Guimarães.



Em Guimarães, a Universidade do Minho apresentou o registo de 366 alunos bolseiros alojados nas Residências Universitárias e, após a atribuição de 22 camas na sequência do protocolo celebrado esta terça-feira, mantém em lista de espera para alojamento um total de 106 estudantes (metade dos quais alunos bolseiros), revelou António Paisana, administrador dos SASUM. O protocolo vigorará por nove meses, com perspetiva de renovação no próximo ano letivo.



O Reitor da UMinho, Rui Vieira de Castro, destacou o “compromisso de todos” na resolução do problema que é a escassez de alojamento para universitários, alertando que “o Estado deve ter uma consciência acrescida deste problema e perceber que deve, também, trabalhar numa resposta”. O Reitor apontou ainda que o protocolo celebrado em Guimarães, com o Centro Juvenil de São José, “deve servir de exemplo” na forma como as instituições conseguem encontrar respostas quando trabalham em conjunto para a solução de um problema.



Em representação do CJSJ, Fernando Xavier, salientou o empenho da instituição no acolhimento dos novos residentes, explicando que o Hostel criado teve como finalidade preencher os quartos vazios, uma vez que o Centro Juvenil de São José acolhe atualmente pouco mais de duas dezenas de crianças e já chegou a ter mais de uma centena. Espera-se que este protocolo seja o primeiro de