VIZELA CIDADE NATAL 2018. APAREÇA.

Hóspede engasgou-se com fruta

Um hóspede do Hotel Bienestar em Vizela foi socorrido pelos bombeiros por volta das 20h30 de hoje após ter ficado engasgado com um bocado de fruta durante o jantar.

A obstrução parcial da via aérea foi resolvida com a libertação do bocado maior da fruta numa altura em que o hóspede já denotava grande preocupação.  Voltou a respirar com naturalidade.
Por precaução os bombeiros de Vizela levaram o homem ao hospital já que ainda sentia a presença de partículas da fruta no canal por onde entra o ar.
Foi grande o susto.


O QUE FAZER?
Saiba como proceder ao engasgar com alimentos, líquidos ou pequenos objetos.
Agir rápido e corretamente faz toda a diferença para solucionar o problema.

Nada mais constrangedor do que estar à mesa, degustando uma deliciosa refeição, e perceber que aquele pedaço de comida ou um simples gole d'água entrou "pelo canal errado". Face avermelhada, tosse e falta de ar são reflexos naturais de uma situação pra lá de comum, mas que são eficientes armas do organismo para expulsar o alimento da garganta e colocá-lo no caminho certo para o estômago.

Engasgar com algum alimento, bebida ou qualquer outro objeto é facto comum em crianças e idosos, mas vale salientar o perigo para qualquer pessoa, de qualquer idade. Tudo ocorre em função da faringe, que é a porta de entrada tanto da alimentação quanto da respiração. A comida e o ar devem seguir rumos distintos. Para isso, são orientados pela epiglote, uma espécie de "tampa" localizada na garganta, que abre e fecha involuntariamente. E é aí que mora o perigo: quando esse mecanismo falha, a epiglote abre no momento errado e é dirigido para a laringe, provocando o indesejável engasgamento.

E, nesta hora, como agir?
- É preciso ficar atento para o local no qual o alimento está estacionado. A Manobra de Heimlich (pressão sobre o final do diafragma, fazendo com que corpos estranhos sejam expulsos da traqueia) não adianta caso ele já esteja no esófago, no nível da aorta. Levar imediatamente a pessoa ao hospital é vital, pois somente com um endoscópio o especialista pode verificar em qual local o corpo estranho se alojou e retirá-lo sem comprometer o aparelho digestivo ou qualquer outro órgão.
Salienta-se a importância de chamar a ambulância ou encaminhar a vítima ao hospital imediatamente.
Em alguns casos, o tempo é curtíssimo. Mas felizmente, os casos fatais são raros.