VIZELA CIDADE NATAL 2018. APAREÇA.

Notícias de Lousada



- Sessão cultural de Mandarim juntou pais e filhos.

 - EMER-N apoia 25 empresas Lousadenses.
- Modelo de Negócios da CIM apresentado em Lousada

 

Realizou-se no sábado, dia 24, uma Sessão Cultural no âmbito do Mandarim, que teve como destinatários os pais e alunos que frequentam as aulas, que se realizam todos os sábados de manhã.
Assim, decorreram diversas atividades com as professoras Emília Dias, Zhao Lulu, ZhaoJing, Lidan, Andrea Portelinha, que ensinaram a fazer nó chinês, pintura e caligrafia chinesa, entre outras.


Na opinião do Vereador da Educação, António Augusto Silva, ”estas sessões culturais permitem aprofundar temáticas abordadas nas aulas através de atividades mais práticas e dar a conhecer às famílias o trabalho que está a ser desenvolvido”.
O ensino do Mandarim é um projeto pioneiro que Lousada desenvolve desde o passado ano letivo.
Em 2017/2018 houve duas turmas de iniciação e, dos 28 alunos que terminaram, inscreveram-se 20 para frequentar o nível 2 que começou em outubro. Em 2018/2019 existem ainda 24 alunos inscritos no nível 1.
De acordo com o Vereador da Educação, António Augusto Silva, “no primeiro ano o custo foi assumido integralmente pelo Município, não tendo uma expressão significativa. Este ano o projeto está integrado no Plano Integrado e Inovador de Combate ao Insucesso Escolar.”
As aulas são frequentadas por alunos que residem no concelho e que mostraram interesse em aprender ago que não é nada comum.
Por isso, António Augusto Silva destaca que “a aprendizagem da língua pode transformar-se, para alguns deles, num item curricular diferenciador, que pode vir a ser uma mais-valia no mundo do trabalho”.
As aulas decorrem semanalmente na Escola de Cristelos e são ministradas por professoras do Instituto Confúcio da Universidade do Minho em Braga.


EMER-N apoia 25 empresas Lousadenses

Foram apresentados no passado dia 22, em Lousada, os resultados globais e locais do projeto Empreendedorismo em Meio Rural na Região do Norte (EMER-N).
O EMER-N foi um projeto desenvolvido em toda a região Norte, com o financiamento do NORTE2020. O projeto ultrapassou largamente as metas definidas, tendo possibilitado o apoio a mais de 100 empreendedores, a criação de 36 empresas, o desenvolvimento de sete novos negócios e a criação de 43 postos de trabalho.
Com o desenvolvimento deste projeto pretende-se a criação de micro e pequenos negócios para a criação de empresas e de emprego, melhorando a as condições económicas e sociais da região.
A Ader-Sousa teve, em todo o processo, um papel importante na medida em que implementou o projeto com o apoio dos cinco municípios e com o apoio técnico de uma empresa de consultoria. Esta empresa teve a seu cargo a mentoria, passando pelo apoio à gestão, contabilidade e fiscalidade, apoio na elaboração do plano de negócios, acesso a financiamento, questões legais, entre outros aspetos.
Os dados relativos ao concelho de Lousada referem que os setores de atividade mais procurados foram serviços, turismo, comércio, indústria e restauração. Foi solicitado apoio da empresa consultora maioritariamente para candidaturas ao Portugal 2020, processos de licenciamento, candidaturas ao PDR 2020 e análise e plano de negócios.
Beneficiaram deste apoio 25 empresas Lousadenses, traduzindo-se em 18 novos postos de trabalho. Foram mais de duas mil horas de apoio e um investimento previsional para o concelho de, aproximadamente, seis milhões e 700 mil euros.
Para o Presidente da Câmara Municipal de Lousada, Dr. Pedro Machado, “os indicadores apresentados dão-nos muito alento para que continuemos a apoiar este tipo de programas. Dos resultados apresentados se depreende o dinamismo existente em Lousada, em que se verifica que os empresários souberam aproveitar o programa que foi delineado para dar apoio a projetos de empreendedorismo“.
Ainda na opinião do Dr. Pedro Machado “a autarquia tem como objetivo dinamizar a economia e criar postos de trabalho e, por isso, é importante o trabalho desenvolvido pelo Gabinete de Inserção Profissional e o Gabinete de Apoio ao Investidor, na divulgação de projetos como este”.
Com o EMER-N, e consequente parceria entre a Ader-Sousa e a empresa de consultoria, foi possível dar respostas de modo gratuito a diversas dúvidas aos potenciais investidores, nomeadamente em áreas em que surgem dificuldades. Exemplo disso são os procedimentos necessários para constituir uma empresa ou até mesmo um plano de negócios.

Modelo de Negócios da CIM apresentado 

A Comunidade Intermunicipal do Tâmega e Sousa (CIM do Tâmega e Sousa) promoveu uma visita de campo a explorações hortícolas em modo de produção biológico, no passado dia 23 de novembro, tendo sido a apresentação do Modelo de Negócio apresentado em Lousada.
Os participantes começaram por visitar a Quinta da Lameira em Galegos, Penafiel, e a Biodiversus - Agricultura Biológica, Lda., em Ponte de Lima, duas explorações hortícolas em modo de produção biológico. Esta foi a quinta de sete visitas de campo a explorações agrícolas organizadas pela CIM do Tâmega e Sousa, no âmbito de um estudo para aferir o potencial económico do setor agroalimentar da região.
A parte mais teórica deste dia de trabalho teve lugar no Salão Nobre da Câmara Municipal de Lousada.
No final do dia a Vereadora das Atividades Económicas, Dra. Cristina Moreira, juntou-se ao grupo referindo que “a agricultura biológica é um tema que interessa muito a Lousada, podendo ser um ponto de partida para que a esta atividade seja encarada de modo diferente. Aqui o enfoque vai, sobretudo, para os mais jovens, cujo papel é muito relevante no desenvolvimento da economia local e da região. Apostar em pessoas e nas suas capacidades é fundamental”.
O Primeiro-Secretário da CIM Tâmega e Sousa, Dr. Telmo Pinto, teve a oportunidade de salientar que “Lousada, apesar de ser um concelho de dimensões não muito grandes, é o maior exportador de vestuário e, nesse sentido mostra o elevado potencial que tem nesta e em outras áreas. Somente um trabalho em parceria, em que o público e o privado permite que uma região seja mais forte”.
A Dra. Cristina Moreira deixou o convite para que os participantes desta iniciativa possam integrar a Feirinha de Natal que vai decorrer de 14 a 23 de dezembro no Parque Urbano Dr. Mário Fonseca.