29 DE MARÇO AS DATAS DA HISTÓRIA

Paço de Gominhães é considerado Imóvel de Interesse Público



1975 -  O Paço de Gominhães é considerado Imóvel de Interesse Público, esta moradia situa-se no limite da freguesia de S. João, a dois quilómetros do centro da cidade. É uma casa brasonada, em cuja pedra de armas entronca o ramo dos Azevedos, do célebre cavaleiro “Magriço”, cantando por Camões nos Lusíadas. É uma interessante moradia de raiz medieval pertença de fidalgos que se notabilizaram, estando o seu historial ligado ao rei D. Dinis por ter sido oferta deste a um dos homens da comitiva que foi a Aragão escudar a vinda da Princesa Isabel, depois Rainha Sta. Isabel de Portugal. O jardim que enquadra o solar é de uma grande beleza. Este paço deu durante séculos nome à freguesia, que até ao séc. XVIII era designada, em muitos documentos, por S. João de Gominhães.

1998 - O MRCV realiza um almoço para festejar a elevação de Vizela a Concelho no restaurante Águia Douro. Estiveram diversas personalidades políticas nacionais ligadas à criação do concelho que ocorreu dez dias antes. 
*Adelino Campante, no seu discurso (pode ler ao fundo da página) destacou os deputados João Amaral e António Moniz seus colegas universitários e, claro, Manuel Campelos.

2003 - São inauguradas as novas instalações da Vizelmédica nas Teixugueiras pelo presidente da Câmara de Vizela, Francisco Ferreira. 

2011 - Por falta de pagamento de salários (3 meses), o plantel profissional do Futebol Clube de Vizela faz greve ao treino.

2018 - Óscar Ferreira é eleito presidente do Clube Turístico e Desportivo de Vizela substituindo no cargo Miguel Cunha.

FALECEU NESTA DATA
2010 - José Correia de Freitas (Sta Eulália)
2019 - Armando Alves Teixeira (S. João)

-----------------------------------

* Discurso no dia 29 de Março de 1998, no almoço no Águia de Ouro para
festejar a criação do concelho e a elevação de Vizela a cidade.


Minhas senhoras e meus senhoresQuerendo dizer duas palavrinhas
, deixei-me guiar pela emoção e esqueci que iriam estar presentes
alguns dos melhores tribunos portugueses de todos os tempos.
Perdoem-me o arrojo. Estamos aqui hoje para festejar a criação
do concelho do Vale do Vizela e a elevação da sua sede a
cidade. Neste almoço pretendemos também homenagear todos os


amigos que se envolveram no processo, alguns dos quais estão
presentes.E querendo homenagear a todos dirigir-me-ei aqui a
dois de quem tive o raro privilégio de em Coimbra ter sido seu
contemporâneo.Cheguei a Coimbra em 63, era o João … puto de
Direito. (Puto em Coimbra quer dizer terceiranista). Havia nesse
ano eleições para a Associação Académica, logo a seguir à crise
académica de 1962. Da lista progressista faziam parte o Octávio
Ribeiro da Cunha, o Barros Moura e claro … o João. Lembro-me
de um debate em que a assistência estava sentada no chão e os
oradores falavam em cima de um banco. Dei então conta das
qualidades oratórias do nosso amigo João. Ao longo destes 35
anos ele continuou na luta. No dia 19 os Vizelenses tiveram a
sorte de ter como defensor um “Águia do Marão”, um “José Estevão”. 

Palmas para o sr. Dr. João Amaral.

Cheguei a Coimbra e os irmãos vizelenses Miguel e
Manuel Faria Bastos levaram-me para o Orfeon Académico. Lá,
no naipe dos segundos tenores encontrei o António. Era cantor
exímio, guitarrista e desenhador. Amigo leal e defensor altruísta
de causas nobres. Em 82 foi o primeiro deputado a levar Vizela à
Assembleia da República. Palmas para o sr. Dr. António
Moniz
.Quero também homenagear todos os Vizelenses que ao
longo destes 130 anos perseguiram o sonho que hoje vemos
finalmente realizado. Querendo homenagear todos .. dirigir-me-ei
aqui a um presente que personifica o espírito indómito, a vontade
inquebrantável que, de derrota em derrota nos levou à vitória
final.Palmas para o sr. Manuel Campelos.

O povo é soberano e a Assembleia da República é a sua expressão. 
Já ouvimos dizer isto
muitas vezes. No dia 19 de Março tivemos a oportunidade de
senti-lo.A Democracia foi servida.

ADELINO CAMPANTE

Partilhar