Empresário de Vizela acusado de branqueamento

A notícia foi avançada pela TVI com base numa divulgação da Polícia Judiciária que fez buscas em várias localidades inclusive
Vizela. A identidade dos suspeitos não foi avançada quer pelo PJ quer pelo televisão.

Para além do vizelense está ainda envolvido outro empresário e uma advogada ambos de fora de Vizela.

Ainda segundo a mesma fonte, os três suspeitos, apanhados pela PJ na quinta feira, pertenciam a uma organização criminosa transnacional que branqueavam "quantias resultantes da prática de ilícitos contra o património cometidos em França e no Reino Unido"

"Na sequência das oito buscas realizadas nos concelhos do Porto, Vila do Conde, Vizela e Lisboa, foram detidos três indivíduos, dois empresários do sexo masculino (um deles de nacionalidade francesa) e uma advogada, com idades compreendidas entre os 40 e os 50 anos, fortemente indiciados pelos referidos crimes”, acrescenta a TVI com dados disponibilizados pela PJ.

O comunicado que a TVI recebeu adianta ainda que a investigação “alicerçada na informação recolhida pela Unidade de Informação Financeira da Polícia Judiciária” permitiu concluir que “esta organização criminosa de caráter transnacional utilizou um conjunto de contas bancárias nacionais, criadas para o efeito e tituladas por sociedades igualmente constituídas com esse fito, que serviram de veículo para branqueamento de importâncias resultantes da prática de ilícitos contra o património cometidos em território europeu, nomeadamente na França e Reino Unido”.

Para o efeito, continua a PJ, a organização “servia-se de ‘homens de palha’ recrutados em território estrangeiro e que se deslocavam a Portugal” com o “propósito de formalizar a constituição das sociedades e abertura de contas bancárias”.


Partilhar