Ministra destaca importância de Guimarães para instalação de uma Loja do Cidadão

Presidente da Câmara Municipal, Domingos Bragança, em diálogo com o Governo para a instalação do espaço de serviços públicos.



A Ministra da Modernização do Estado e da Administração Pública, Alexandra Leitão, esteve esta quarta-feira em Guimarães onde expressou que “é uma cidade muito importante para ter uma Loja do Cidadão”, depois da abordagem concretizada por Domingos Bragança. O Presidente da Câmara Municipal vincou que a Loja do Cidadão “é muito necessária” para Guimarães e ficou assumido o trabalho em conjunto entre Autarquia e Governo para essa concretização.

Alexandra Leitão lembrou que a Loja do Cidadão “implica um conjunto de condições, não só de espaço mas também de localização, a fim de alocar dois dos três serviços que mais têm interação com o cidadão, como a Segurança Social, Registos de Notariado (Cartão de Cidadão) e a Administração Tributária. Para que a Loja do Cidadão faça sentido são precisos dois destes três serviços e vamos trabalhar com a Câmara Municipal de Guimarães nesse sentido”, referiu a Ministra da Modernização do Estado e da Administração Pública.


Domingos Bragança manifestou ainda a intenção de reforçar a Unidade de Investigação da Agência para a Modernização Administrativa (AMA) no sentido de trabalhar com a Universidade das Nações Unidas.



As declarações da Ministra decorreram à margem da sessão de apresentação do Índice da Presença na Internet das Câmaras Municipais 2019 (IPIC), numa organização da Universidade do Minho e a Universidade das Nações Unidas, em conjunto com a Agência para a Modernização Administrativa.



O estudo é apresentado a cada dois anos, desde 1999, consistindo numa avaliação sobre os websites das Câmaras Municipais, através de critérios como “Conteúdos: Tipo e Atualização”, “Acessibilidade, Navegabilidade e Facilidade de Utilização”, “Serviços Online” e “Participação”.



A Ministra, Alexandra Leitão, destacou o “empenho das autarquias em dar aos munícipes o melhor serviço” e ressalvou que a transformação digital “é um pilar na estratégia do Governo na melhoria dos serviços de administração pública” assente numa “governação de proximidade”.



Guimarães foi anfitriã desta sessão, onde o Presidente da Câmara deu a conhecer a estratégia municipal na ligação aos centros de conhecimento instalados na Cidade Berço, como a Escola de Engenharia da Universidade do Minho, a Universidade das Nações Unidas, o IPCA e ainda mencionou a disposição do Governo para o reforço da unidade de investigação da AMA (Agência para a Modernização Administrativa), instalada em Guimarães.

Partilhar