COVID 19 atualização

60 mortos por Covid-19 em Portugal. Mais de 3500 infetados- Quase 22 mil mortos em todo o mundo.


O número de casos de Covid-19 em Portugal subiu de 2995 para 3544 casos esta quinta-feira. Há 60 vítimas mortais, mais 17 do que ontem.

De acordo com o boletim da situação epidemiológica no país divulgado esta quinta-feira de manhã pela Direção-Geral da Saúde, o número de infetados com o novo coronavírus aumentou para 3544, dos quais 191 estão internados, 61 em cuidados intensivos, e 43 já estão recuperados. A aguardar resultado laboratorial estão ainda 2145 casos suspeitos e 14994 estão sob vigilância das autoridades de saúde. Desde o início da pandemia em Portugal, houve mais de 22 mil suspeitas.

O número de mortos sofreu um aumento de 17, de 43 para 60 mortes: 28 registaram-se no Norte, onde há 1858 casos de infeção, 18 na Grande Lisboa (1082 infetados), 13 na região Centro (435 infetados) e 1 no Algarve (20 infetados).

Do total de casos confirmados (que inclui 631 idosos com mais de 70 anos e 43 crianças com menos de 10), mais de 330 foram importados de territórios estrangeiros - a maior parte de Espanha (105) e França (72). Os restantes casos foram provocados por contágio ocorrido dentro do país.

O concelho de Lisboa continua à frente na tabela da caracterização demográfica dos casos confirmados, com 284, seguindo-se os concelhos do Porto, com 259, Gaia (163), Maia (157) e Ovar (119).

54 PESSOAS DETIDAS
Dando cumprimento às determinações do Decreto que regulamenta o Estado de Emergência, a Guarda Nacional Republicana e a Polícia de Segurança Pública têm vindo a desenvolver, desde ‪as 00h00 do dia 22 de março, uma intensa atividade de sensibilização, vigilância e fiscalização junto da população.
Assim, até ‪às 18h00 de hoje, foram detidas 54 pessoas por crime de desobediência, designadamente por violação da obrigação de confinamento obrigatório e por outras situações de desobediência ou resistência.
No mesmo período, foram encerrados 1031 estabelecimentos por incumprimento das normas estabelecidas.
O Ministério da Administração Interna reitera o apelo a todos os cidadãos para o escrupuloso cumprimento das medidas impostas pelo Estado de Emergência, contribuindo assim para conter a propagação da pandemia.

26 de março de 2020
Ministério da Administração Interna

-------------------------------
Fase da mitigação começou hoje

A fase de mitigação da pandemia, que corresponde ao nível de alerta e resposta máximo, começou esta quinta-feira, por haver já transmissão comunitária no país, deixando de ser possível identificar todas as cadeias de contágio. As medidas de contenção passam a ser insuficientes e "a resposta é focada na mitigação dos efeitos do Covid-19 e na diminuição da sua propagação, de forma a minimizar a morbimortalidade - a relação entre o número mortes provocadas pela doença, num determinado local e período de tempo - e/ou até o surgimento de uma vacina ou novo tratamento eficaz", de acordo com o Plano Nacional de Preparação e Resposta à Doença da Direção-Geral da Saúde.

Na infraestrutura de saúde, a grande mudança é que serão envolvidos todos os hospitais públicos e centros de saúde, bem como o setor privado e social. Além disso, todas as pessoas com suspeita de infeção (que apresentam os sintomas típicos) devem ser testadas. Em caso de impossibilidade de testar toda a gente, a DGS estabeleceu uma cadeia prioritária: primeiro, doentes com critérios de internamento hospitalar; segundo, recém-nascidos e grávidas; terceiro, profissionais de saúde com sintomas.

 Quase 22 mil mortos em todo o mundo
Quase 22 mil pessoas morreram em todo o mundo infetadas por Covid-19, de acordo com um balanço da agência France Presse, disponibilizado às 11h00, ainda antes de serem conhecidos os últimos números de Portugal. 

De acordo com o balanço da France Presse, o novo coronavírus matou 21.867 pessoas em todo o mundo. Desde o início da epidemia foram registados 481.230 casos de infeção em 182 países.

PLANO NACIONAL SAÚDE MENTAL
O secretário de Estado da Saúde, António Sales, anunciou que vai ser ativado um plano nacional de saúde mental em contexto de catástrofe em todas as regiões. Portugal registou mais 17 mortes e 3500 casos confirmados por Covid-19 nas últimas 24 horas.
António Sales anunciou que reuniu com as administrações de saúde, nomeadamente com hospitais e centros de saúde, e revelou todos estão operacionais para receber doentes com Covid-19.

 SEGUNDO BEBÉ
Nasceu, esta quinta-feira, o segundo bebé filho de uma mãe infetada com Covid-19, no Hospital de São João, Porto. É um menino.




O parto foi realizado por cesariana. Tanto o recém-nascido como a mãe estão bem. O resultado do teste de diagnóstico realizado ao bebé deu negativo, apurou o JN.
Este é o segundo parto de uma mulher infetada com Covid-19 no hospital de São João. O primeiro, ocorrido a 17 de março, também decorreu com normalidade e o recém-nascido não estava contaminado.

 ONZE MÉDICOS MORRERAM EM ITÁLIA
É uma lista que está em constante atualização: até ao momento, a Federação nacional italiana das Ordens dos Médicos Cirurgiões e dos Dentistas regista 37 médicos mortos por Covid-19, em 15 dias. São 37 médicos mortos pelo novo coronavírus desde dia 11 de março. Só desde segunda-feira, morreram 11.

PRISÕES
Em nota enviada à comunicação socia, o Ministério da Administração Interna informa que disponibilizou esta quinta-feira 20 tendas e 260 camas para instalar em estabelecimentos prisionais.
A medida surge no âmbito da fase de mitigação do contágio da epidemia Covid-19 entre a população prisional.

MOSQUETEIROS
O Grupo Os Mosqueteiros, detentor em Portugal das insígnias Intermarché, Bricomarché e Roady, vai apoiar os profissionais de saúde com a doação de 500 mil euros. Com este apoio, o Grupo pretende contribuir para o combate à pandemia em Portugal, ajudando a suprimir as necessidades dos profissionais da linha da frente no que diz respeito a equipamentos de proteção individual e material médico.

Partilhar