Duzentos para colaborar com a Rede de Apoio Social de Emergência

Distribuição de alimentos e a disponibilização de medicamentos, bem como apoio psicológico em resposta às necessidades básicas das pessoas isoladas ou em situação de vulnerabilidade no concelho de Guimarães.



A Rede de Apoio Social de Emergência, criada pela Câmara Municipal de Guimarães, está em funcionamento há duas semanas em estreita colaboração com a Cruz Vermelha Portuguesa, no sentido de sinalizar e criar respostas às necessidades básicas de pessoas isoladas ou em situação de vulnerabilidade.

O objetivo desta rede passa por garantir o apoio necessário no plano social às pessoas com necessidades, desde apoio psicológico, assistência médica, medicamentos ou aquisição de bens de primeira necessidade, na sequência do isolamento social causado pela pandemia da COVID-19.


Mais de 200 pessoas da sociedade civil inscreveram-se como voluntários na plataforma criada para este efeito, tendo em vista o apoio no terreno numa última necessidade. Para já, a resposta tem sido concretizada através da equipa técnica elaborada na Comunidade da Comissão Social Interfreguesias que está em articulação com as Juntas de Freguesia do concelho, as IPSS e com os idosos sinalizados sem retaguarda familiar. A este nível regista-se, ainda, o apoio dos voluntários da Cruz Vermelha e também do Agrupamento de Escuteiros de Guimarães.

A Rede de Apoio Social de Emergência é gerida pela Câmara Municipal de Guimarães e pela Cruz Vermelha Portuguesa, tendo como parceiros a Fraternidade de Nuno Álvares, o Corpo Nacional de Escutas, a Casa da Juventude, os White Angels, bem como outros grupos de apoio informais.

Todos os voluntários da rede contam com uma equipa especializada que os apoiará, quer através de instruções precisas e resposta às dúvidas que se levantem, quer através da disponibilização de todo o material de proteção necessário, como luvas, máscaras, óculos, desinfetantes e fatos, e serão apenas requisitados quando se tornar necessária a sua colaboração no terreno.

Sob o lema “Agarra-te à vida, por ti, por mim, por nós!”, a Rede de Apoio Social de Emergência assegurará a distribuição de alimentos e a disponibilização de medicamentos, bem como apoio psicológico quando este se mostrar necessário, assim como apoio aos sem-abrigo, as pessoas em quarentena, as IPSS e a todas as situações que se vierem a revelar necessárias.

Partilhar