Câmara de Vizela entrega 60 mil máscaras

Decorrente da intenção do Governo avançar com um programa de ‘desconfinamento’ progressivo e face ao aumento progressivo
do número de pessoas a circular nas ruas no concelho de Vizela, a Câmara Municipal de Vizela encontra-se a preparar esta reabertura, implementando um conjunto de medidas de reforço e apoio direto à população tendo em vista uma reabertura gradual e faseada do confinamento que deverá ser uma reabertura prudente e progressiva e acima de tudo dentro dos possíveis protegida, criando condições para esbater a propagação do surto associada a esta nova realidade.

Assim, esta semana a Câmara Municipal inicia a distribuição de 60.000 máscaras pela população, cuja entrega será efetuada pelos CTT e deverá ocorrer faseadamente ao longo das próximas duas semanas.

Assim, e tendo em consideração que o Governo afirmou que não vai distribuir máscaras à população em geral, a Câmara Municipal de Vizela decidiu assumir esta distribuição, num kit composto por quatro máscaras e um folheto de como as utilizar corretamente, que será distribuído por todas as habitações do Concelho, num total de 60.000 máscaras por todo o Concelho.

De destacar que, para além destas 60.000 máscaras, a Câmara Municipal já distribuiu cerca de 40.000 máscaras pelas IPSS do Concelho, de onde cumpre destacar a Santa Casa da Misericórdia de Vizela, o Centro Social e Paroquial de Santa Eulália, o Centro Social e Paroquial de S. Miguel e a AIREV, e ainda às Unidades de Saúde Familiar do Centro de Saúde de Vizela, aos Bombeiros Voluntários de Vizela, à GNR, aos Hospitais de Guimarães e Felgueiras e ao ACES do Alto Ave.

A implementação destas novas medidas resulta num reforço das já implementadas pela Autarquia, com o objetivo de reduzir o impacto provocado pela pandemia no Concelho, minimizando a propagação do vírus e assegurando as boas condições de funcionamento das instituições.

De destacar que esta é uma medida que integra o Programa de Apoio Municipal – VIZELA COVID-19, um conjunto de medidas que visam assegurar o combate ao surto, o estímulo à recuperação económica e a proteção social, sem prejuízo de, em face da sua avaliação e da evolução do surto epidémico, as mesmas poderem ser revistas, intensificadas ou revogadas, consoante se revelem necessárias para ajudar quem mais precisa e para retomar, tão rapidamente quanto possível, o fulgor que caracteriza o concelho de Vizela.

Partilhar