Município de Guimarães reforça com 18 psicólogos

A Câmara Municipal de Guimarães reforçou a equipa de psicólogos no âmbito da Rede de Apoio Social de Emergência, a fim de garantir apoio à população no âmbito da pandemia da COVD-19. Está constituída uma rede de 18 psicólogos que atua à distância conferindo o suporte emocional, com reforço das orientações da DGS para a autoproteção e prevenção da propagação da pandemia, competindo-lhes igualmente realizar uma avaliação com base na sintomatologia evidenciada, por forma a proceder ao encaminhamento para outras respostas.



O psicólogo é responsável por promover e contribuir para a adoção das recomendações da DGS, fazendo uma avaliação cuidadosa do risco, que tenha como princípio orientador a sua proteção, dos seus utentes e da comunidade em geral. Os psicólogos serão mobilizadores sociais cruciais na adoção de comportamentos protetores da Saúde Psicológica (e física) face à situação de crise provocada pelo COVID19.



No âmbito da implementação de uma Rede de Apoio Social de Emergência, coordenada pela Divisão de Ação Social da Câmara Municipal de Guimarães, foram designados 11 Coordenadores Técnicos, um por Comissão Social InterFreguesia, a quem compete rececionar todas as sinalizações e pedidos de apoio referentes à área geográfica sobre a qual estão responsáveis, diligenciando para a sua resolução.



Nos casos em que os coordenadores de CSIF, ou outro técnico da área social, no decorrer dos contactos telefónicos que efetuam, percebam que poderá ser benéfico algum apoio psicológico e suporte emocional à distância deverão encaminhar as pessoas para cada um dos psicólogos da Equipa de Apoio Psicológico. Está definida uma equipa criada no contexto da situação de pandemia, constituída por 18 psicólogos, que garantem o apoio psicológico a todos os que evidenciem fragilidade emocional ou perturbações do foro psiquiátrico, encaminhando os casos identificados como mais graves para estruturas de apoio preparadas para responder a estas situações, como sendo, a ativação da linha 112 que procede ao encaminhamento para os Centros de Apoio Psicológico e Intervenção em Crise (CAPIC) e para os Serviços de Psiquiatria para a Intervenção em Crise dos Hospitais.



Nos casos em que se afigura necessária uma intervenção mais estruturada ao nível da Consulta de Psicologia Clínica, o Município conta também com o apoio da Associação de Psicologia da Universidade do Minho, que disponibiliza a todos os que residem em Guimarães e em Braga, a Linha de Apoio Psicológico COVID-19 (253 144 420).

Partilhar