Cafés não podem ter jornais

Os clientes dos cafés que diariamente frequentavam estes espaços de lazer para lerem os jornais desportivos e generalistas estão impedidos de usufruir desse bem cultural devido às regras de segurança contra a covid-19.


Contrariamente aos estabelecimentos do sul, no norte é usual os cafés e bares disporem de jornais diários. Em Vizela há Cafés que compravam quatro jornais por dia e revistas, havendo alguns que dispendiam mais de 200 euros por mês em periódicos, hábito que está para já afastado porquanto é inevitável que os mesmos passem de mão em mão em locais públicos. Perdem os quiosques na contabilidade e os clientes nos seus hábitos de leitura.

REUNIÃO MARCADA

Os clientes, sobretudo os mais idosos sem acesso aos títulos online, sentem a falta destes órgãos de informação uma das razões fortes que os levavam a frequentar esses estabelecimentos comerciais.

Em Vizela os cafés reabriram ontem segundo as normas da DGS. Os localizados à volta da Praça da República desprovidos de esplanadas devido às obras em curso.
A Câmara vai reunir amanhã pelas 10h00, com todos os proprietários de estabelecimentos de restauração e bebidas do Concelho. O objetivo é avaliar as medidas de reabertura destes espaços em especial a ocupação de espaço público com esplanadas.

Partilhar