Empresas e comércio na mira de Domingos Bragança

Domingos Bragança, no final de Reunião de Câmara de hoje, lembrou que o Executivo está atento às necessidades das empresas, em especial das microempresas


No final Reunião de Câmara de ontem, segunda-feira, 4 de maio, em Conferência de Imprensa, Domingos Bragança, Presidente da Câmara, disse que o Executivo Municipal está a trabalhar em parceria com as empresas, em especial as que mais têm sentido o impacto negativo da Covid-19, como o comércio tradicional e o setor do alojamento e restauração.

Referindo-se especificamente à reabertura do comércio tradicional e da restauração, o Presidente da Câmara lembrou que o Município prestará apoio no que diz respeito à disponibilização de meios de proteção para lojistas e clientes. “Queremos que a reabertura das lojas se processe de modo responsável e seguro, para que, a pouco e pouco, se retome, dentro dos condicionalismos, a atividade económica”, disse. Paralelamente, Domingos Bragança anunciou que o procedimento para disponibilização de uma plataforma eletrónica de vendas online para o comércio tradicional e a restauração já se encontra em andamento, prevendo-se que dentro em pouco possa ser disponibilizada. “Esta plataforma de comércio online será uma mais-valia para as empresas que queiram desenvolver novos modelos de negócios, chegar a um público mais vasto e resolver parcialmente o distanciamento social causado pela pandemia, frisou. O Presidente da Câmara referiu ainda o apoio que será prestado ao nível de campanhas publicitárias para que se promova o consumo no Concelho de Guimarães, o que constituirá uma forma de apelar aos Vimaranenses para que, ao comprarem em Guimarães, ajudem as empresas do Concelho e, consequentemente, a economia local.



A par destes apoios, Domingos Bragança lembrou as medidas de isenção de taxas e outras receitas municipais concedidas e outras a implementar, nos casos em que tal se justifique, e a tentativa que o Executivo está a fazer junto de outros municípios para que, a nível do Quadrilátero, seja criado um Fundo Regional de apoio à transição económica das empresas complementar dos apoios do Governo. Domingos Bragança referiu também os contactos que tem vindo a fazer com as associações de comerciantes do Concelho, nomeadamente a Associação de Comércio Tradicional de Guimarães e a Associação Vimaranense de Hotelaria, para que outras medidas possam vir a ser equacionadas.



O Presidente da Câmara chamou a atenção para o trabalho do Gabinete de Crise e da Transição Económica, lembrando as medidas de Curto Prazo que constam do Plano de Ação, como a ajuda no acesso aos apoios públicos ou os apoios especiais do Município, insistindo na ideia de que o trabalho que levará a uma colaboração próxima entre os centros de ciência e de conhecimento e as empresas, será decisivo para um futuro próximo. “É fundamental, para o presente e futuro das nossas empresas, para a sua inovação e competitividade, as parcerias e a rede colaborativa, a desenvolver e instalar entre os nossos centros produtores de ciência e a nossa estrutura económica”, concluiu.



Partilhar