Domingos Bragança aposta na valorização dos rios Ave e Vizela

“Temos de fazer com que o Ave seja o nosso rio, o rio da nossa Cidade” - disse o autarca vimaranense que aponta a despoluição do rio Vizela e a Ribeira de Nespereira junto a Infias com um segmento da candidatura ao título Europeu de Cidade Verde.



O rio Ave está a ganhar uma nova condição no território que atravessa, num esforço de valorização que tem mobilizado as atenções para a necessidade de proteger e dignificar a principal linha de água do concelho de Guimarães.
Com a melhoria das acessibilidades e o perspectivado prolongamento da Ecovia ao Parque de Ardão, em Silvares, o Presidente da Câmara considerou que ficarão reunidas as condições para que o rio seja integrado na Cidade, numa estratégia de alargamento que inclui a montanha da Penha.

Ao referir-se ao Plano de Acção para o Desenvolvimento Sustentável, Domingos Bragança destacou a importância dos recursos hídricos, da sua defesa e da importância de eliminar os focos de contaminação das linhas de água para o desejado aperfeiçoamento da candidatura de Guimarães a Capital Verde Europeia. “Esse foi um dos aspectos frágeis da nossa candidatura, é uma área em que temos muito a fazer e tem como intervenientes muitas entidades. O problema só pode ser resolvido com um trabalho conjunto, com a Agência Portuguesa do Ambiente, com a Águas do Norte, com a Vimágua, com a Resinorte… Mas, toda a comunidade tem de estar envolvida e o tecido empresarial tem de fazer parte da solução.

“Lançamos programas específicos – o Plano para a Despoluição do rio Vizela, o «Ave para Todos», um conjunto de estudos sobre a bacia hidrográfica do Ave, do rio Selho, do rio de Couros, da ribeira de Nespereira, para com conhecimento superar esta fragilidade que temos e fazer dela uma grande força”, vincou.
“Não desisto desta concepção de Cidade desde a Montanha da Penha ao rio Ave. O rio Ave é nosso e temos que o integrar na Cidade, é uma grande riqueza, um grande tesouro", afirmou Domingos Beragança.

Partilhar