Rússia regista primeira vacina contra covid-19

A Rússia registou a primeira vacina contra o novo coronavírus, que provoca uma "imunidade duradoura", afirmou esta terça-feira o presidente Vladimir Putin, revelando que uma das filhas participou nos testes. Rússia diz que vacina chega às farmácias em janeiro de 2021.


"Esta manhã foi registada, pela primeira vez no mundo, uma vacina contra o novo coronavírus", disse Putin durante uma reunião com membros do governo russo. "Sei que é bastante eficaz, que dá uma imunidade duradoura", completou.
Putin acrescentou que uma das duas filhas já recebeu uma dose da vacina e está a sentir-se bem. "Uma das minhas filhas tomou esta vacina. Acho que ela participou nos testes", disse Putin, citado pela agência Interfax, poucos minutos depois de anunciar a homologação da "primeira vacina" contra a covid-19.
As autoridades russas já haviam anunciado que os profissionais de saúde, professores e outros grupos de risco serão os primeiros a serem inoculados.

No entanto, muitos cientistas no país e no estrangeiro questionaram a decisão de registar a vacina antes de os cientistas completarem a chamada Fase 3 do estudo.

Essa fase por norma demora vários meses e envolve milhares de pessoas e é a única forma de se provar que a vacina experimental é segura e funciona.
A pandemia de SARS CoV-2 já provocou mais de 733 mil mortos e infetou mais de 20 milhões de pessoas em 196 países e territórios, segundo um balanço feito pela agência francesa AFP.

A doença é transmitida por um novo coronavírus detetado no final de dezembro, em Wuhan, uma cidade do centro da China.
Depois de a Europa ter sucedido à China como centro da pandemia em fevereiro, o continente americano é agora o que tem mais casos confirmados e mais mortes.
IN JN

Partilhar