Centro de Acolhimento para pessoas sem-abrigo


Município de Guimarães atribuiu um subsídio de 82 mil euros à Delegação de Guimarães da Cruz Vermelha Portuguesa, por forma a que esta instituição possa assegurar todos os recursos necessários ao funcionamento do Centro de Acolhimento. O Município de Guimarães mantém ativo o Centro de Acolhimento para pessoas sem-abrigo, ou sem retaguarda familiar, criado no âmbito da pandemia com o objetivo de dar uma resposta imediata através da Rede de Apoio Social de Emergência. 

O Centro de Acolhimento funciona nas instalações do Seminário do Verbo Divino, permitindo alojar pessoas sem-abrigo, vítimas de violência doméstica, migrantes e cidadãos com necessidade de proteção internacional, com as devidas condições de conforto, alimentação e higiene. Neste espaço são fornecidas as quatro refeições principais, têxteis e produtos de higiene. 

Tendo em vista a gestão e monitorização diária, com uma equipa em permanência, foi atribuído à Delegação de Guimarães da Cruz Vermelha Portuguesa um subsídio de 82 mil euros para formar uma equipa técnica capaz de garantir os recursos necessários ao funcionamento do Centro de Acolhimento. 

 Câmara Municipal apoia CERCIGUI em projeto de Inovação e de Empreendedorismo Social

 A Câmara Municipal de Guimarães assumiu o financiamento de 98.700 euros para a implementação do projeto “I9 com a diferença” desenvolvido pela CERCIGUI  (Cooperativa de Educação e Reabilitação de Cidadãos com Incapacidades de Guimarães). Este projeto será implementado entre 2020 e 2022, e visa promover a inclusão social não só de pessoas com deficiência intelectual, mas também de pessoas com duplo diagnóstico ou com doença mental, por recurso a atividades ocupacionais e de produção de trabalhos que potenciem a sua integração profissional.

 

Através de uma candidatura pelo Programa Operacional Inclusão Social e Emprego, num valor total de 329.000 euros, este Programa Operacional financiará o desenvolvimento e implementação do projeto em Guimarães num montante de 195.755 euros e compete à Câmara Municipal de Guimarães, na qualidade previamente assumida de investidor social, o financiamento de 98.700 euros, repartidos pelos três anos de execução do projeto.

 

A implementação do projeto “I9 com a diferença” passa por criar um espaço onde se desenvolvam atividades e se produzam trabalhos, em parceria com empresas da região, garantindo um conjunto de dinâmicas que respeitem os ritmos e as capacidades individuais, uma vez constatada a existência de muitos casos de pessoas com incapacidades não acompanhadas.

 

Paralelamente será criado um espaço de lazer e relaxamento. Este projeto permite, efetivamente, abarcar uma franja da população que tem dificuldades em aceder ao mercado normal de trabalho pelas limitações que apresenta, mas que também não se enquadra nas respostas existentes, e conta com uma equipa multidisciplinar que assegurará um acompanhamento individualizado, sistemático e regular, tendo em conta as especificidades de cada um, assim como um acompanhamento psicossocial, em estreita articulação com outras entidades e respostas locais.

 

Partilhar