Câmara de Vizela lança alerta covid



 "Ao longo dos últimos dias tem-se verificado o maior crescimento da evolução do surto epidémico do SARS-COV-2 (coronavírus) em Portugal. O País vive em estado de calamidade decretado pelo Governo e todos já perceberam que a segunda vaga é uma realidade, todos os indicadores demonstram isso mesmo:

-      Grande parte dos países da Europa apresentam indicadores muito negativos e grande parte dos estados membros estão a implementar medidas restritivas para não aumentar o contágio;

-      Portugal ultrapassou, hoje, a barreira de 4.000 infetados nas últimas 24 horas e existem mais de 54 mil positivos no País;

-      A Região Norte apresenta a maior taxa de concentração de infetados, nas últimas 24 horas registou mais 2.400 infetados, mais de 50% do somatório de todos os infetados em todas as regiões do País;

-      Os concelhos limítrofes de Vizela apresentam os piores indicadores do País, com mais 120 novos casos por cada 100 mil habitantes, tendo Felgueiras, Lousada e Paços de Ferreira sido objeto de uma Resolução do Conselho de Ministros com a implementação de um conjunto de medidas restritivas;

-      O concelho de Vizela, do ponto de vista estatístico, está inserido nos 10 concelho do País com maior taxa de infetados proporcionalmente à sua população, tendo aumentado 100 infetados em 7 dias, passando de 272 infetados no passado dia 23 outubro para 373 no decorrer do dia de hoje.

Face ao exposto e atendendo à escalada do número de infetados por aquela doença no Concelho de Vizela, com indicadores que nos colocam como um dos concelhos mais afetados do País e numa das regiões mais afetadas de Portugal, a Câmara Municipal de Vizela alerta que:

1.   Ao longo dos últimos dias foi implementado um conjunto de medidas, no âmbito da sua competência, tendo em vista evitar, por um lado, a contaminação e, por outro e depois desta acontecer, a sua propagação;

2.      A Autarquia está em contacto permanente com o Governo e aguarda que, no próximo Conselho de Ministros, sejam tomadas medidas essenciais para inverter esta trajetória;

3.      Atendendo à forma exemplar como os Vizelenses se comportaram ao longo dos últimos meses, deve manter-se o escrupuloso cumprimento das regras de saúde pública, designadamente o uso de máscara em espaços fechados e ao ar livre, o distanciamento físico, a higienização das mãos e demais medidas de etiqueta respiratória.

 

 


 

 


Partilhar