Vizela no risco vermelho


 

Tal como prevíamos ontem, o Conselho de Ministros decretou medidas muito rigorosas para 121 concelhos entre os quais Vizela face à teimosa covid-19. Em traços gerais são as mesmas restrições que foram aplicadas aos concelhos de Felgueiras e Lousada e Paços a meio desta semana. Vizela é u dos concelho abrangidos pelo recolher obrigatório a partir de quarta feira. Veja as principais no quadro ou leia a notícia publicada ontem aqui no ddV. 

 

 Dever de permanência no domicílio Estabelecimentos comerciais encerram às 22 horas Proibidos eventos com mais de cinco pessoas Regime de teletrabalho obrigatório Lares de idosos sem visitas Medidas para os 121 concelhos 


Mais 121 concelhos e 7,1 milhões de portugueses com novas medidas de restrição — regressa o dever de ficar em casa e o teletrabalho obrigatório

Medidas de confinamento que foram aplicadas a Lousada, Felgueiras e Paços de Ferreira serão alargadas a 121 concelhos.

abre-conteudo,covid19,coronavirus,saude,politica,doencas,
Fotogaleria

Mais 121 concelhos e 7,1 milhões de portugueses ficarão em confinamento parcial a partir de 4 de Novembro, anunciou António Costa no briefing do Conselho de Ministros. O primeiro-ministro confirmou ainda que vai falar com Marcelo Rebelo de Sousa sobre estado de emergência, mas a reunião ainda não está marcada. 

“Se fizermos tudo bem hoje, não teremos de fazer nada mais tarde para ter um Natal tranquilo”, respondeu, quando lhe perguntam sobre se o país voltará ao confinamento geral nas duas primeiras semanas de Dezembro. António Costa admitiu, contudo, ter colocado esse cenário em conversa com os patrões, como hipótese de trabalho e sem datas associadas.

Um dos critérios para determinar quais são os concelhos de maior risco que entrarão para o mapa de risco será o dos 240 casos por 100 mil habitantes nos últimos 15 dias, que já serviu para os três concelhos que estão em confinamento. “Este é um critério que se aplica a vários concelhos das zonas metropolitanas de Lisboa e do Porto”, referiu.

O Conselho de Ministros aprovou as seguintes medidas para os 121 concelhos mais afetados pela pandemia: 

Dever de permanência no domicílio, exceto para o conjunto de deslocações já previamente autorizadas, às quais se juntam as deslocações para atividades realizadas em centros de dia, visitas a utentes em estruturas residenciais para idosos e para pessoas com deficiência, unidades de cuidados continuados integrado ou outras respostas dedicadas a pessoas idosas, bem como as deslocações a estações e postos de correio, agências bancárias e agências de corretores de seguros ou seguradoras e as deslocações necessárias para saída de território nacional continental;

 Encerramento às 22 horas de estabelecimentos comerciais a retalho e de prestação de serviços, bem como os que se encontram nos centros comerciais;

 Restaurantes fecham às 22.30 horas; Os autarcas de cada município pode fixar um limite de encerramento inferior ao limite estabelecido, mediante parecer favorável da autoridade local de saúde e das forças de segurança;

 São proibidas celebrações ou outros eventos que impliquem uma aglomeração de pessoas em número superior a cinco pessoas, salvo se pertencerem ao mesmo agregado familiar; Também estão proibidas as feiras e mercados de levante; 

Podem realizar-se cerimónias religiosas e espetáculos de acordo com as regras da Direção-Geral da Saúde; Teletrabalho volta a ser obrigatório, independentemente do vínculo do trabalhador, quando as funções o permitam e salvo impedimento deste último; 

Volta a aplicar-se o desfasamento de horários nos locais de trabalho com 50 ou mais trabalhadores.

Partilhar