Apoio ao setor da restauração de 1.103 milhões de euros,

 

O ministro da Economia revelou, este sábado de manhã, que o Governo já apoiou ou conta apoiar o setor da restauração em 1.103 milhões de euros, para compensar um total de quebra de faturação no valor de 1.860 milhões de euros nos primeiros nove meses do ano. 

Na resposta aos protestos do setor da restauração e à hora em que os empresários se juntaram no Rossio, em Lisboa, para se manifestarem, Siza Vieira enumerou os programas de apoio já implementados e os que ainda vão ser aplicados.

O Jornal de Notícias escreve que «Segundo o ministro, estas são as medidas já adotadas ou anunciadas, que o setor pode utilizar: 

 -Layoff simplificado -Apoio à retoma progressiva -Apoio extraordinário à retoma Estes três apoios já enumerados totalizam 286 milhões de euros para o setor (valores pagos e de isenção de TSU, no contexto das medidas)

 -Programa adaptar (12 milhões de euros), que apoiou as alterações feitas nos espaços no contexto da prevenção do contágio -Créditos pelo Turismo de Portugal ou sistema bancário -Crédito direto ou garantido, no valor de 580 milhões de euros Siza Vieira referiu ainda medidas adicionais, disponibilizadas até ao final do mês através do programa Apoiar.pt (serão 200 milhões a fundo perdido para restauração), e o apoio adicional à restauração, devido ao encerramento e consequente perda de faturação nestes dois fins de semana (será cerca de 25 milhões de euros, segundo estimou). 

O programa Apoiar.pt será para micro e pequenas empresas com quebras superiores a 25% da faturação, que serão apoiadas com uma compensação de 20% dessa faturação, com base no e-fatura, e com uma majoração para as empresas de animação noturna. Entrará em vigor até ao final do mês e acumula como os outros apoios. JN

Partilhar