Primeira Autarquia do País a adquirir testes de pesquisa de antigénio



Na sequência da Resolução do Conselho de Ministros, que decretou a implementação de um conjunto de medidas restritivas para os concelhos de elevado risco, entre os quais se inclui o concelho de Vizela, a Câmara Municipal, para além das determinações emanadas pelo Governo, adotou novas medidas e reforçou grande parte das medidas adotadas no âmbito do Programa de Apoio Municipal – VIZELA COVID-19, concelho que viu aumentar para 1197 o número de infetados desde o início da pandemia e tem 486 em vigilância ativa. Números sempre a subir.


Nesse seguimento, a Câmara Municipal será a primeira Autarquia do País a adquirir testes de pesquisa de antigénio desenvolvidos para o diagnóstico do SARS-CoV-2, maioritariamente imunocromatográficos que detetam proteínas específicas do vírus SARS-CoV-2, produzidas pelo vírus replicante no trato respiratório. 

 A realização destes testes implica a colheita de amostras do trato respiratório que não necessitam de ser submetidas ao processo de extração de ácidos nucleicos. Os testes podem ser realizados em pequenas séries, com baixa complexidade de execução técnica e permitem a obtenção de resultados num período de tempo curto (entre 10 a 30 minutos) sendo, na maioria dos casos, de leitura visual ou de leitura ótica em equipamento portátil. Estes testes devem ser usados em pessoas sintomáticas nos primeiros cinco dias de sintomas e em pessoas sem sintomas, mas em situações concretas como surtos. Podem ainda usar-se no rastreio periódico de profissionais de saúde em contexto de maior risco de exposição. Neste momento, existem indicações internacionais de que é seguro utilizar testes rápidos de antigénio, sobretudo nos casos positivos para sintomatologia e nos primeiros cinco dias de sintomas. 

 

 No contexto da situação epidemiológica atual, a Câmara Municipal considera da maior importância, não só o aumento do número de indivíduos testados, mas também a rapidez do diagnóstico, tendo como objetivo a deteção rápida, no sentido de uma implementação célere de medidas de isolamento que conduzam à contenção da transmissão do vírus. Assim, a Câmara Municipal vai criar uma equipa de emergência de testes COVID-19, efetuados numa unidade de rastreio móvel, uma carrinha devidamente adaptada para o efeito, sendo esta equipa constituída por profissionais de saúde, que estarão disponíveis para testar em caso de necessidade, em especial nas USF’S, nas IPSS, nos bombeiros locais e no comércio local. O objetivo é criar condições de segurança, em especial para esbater a propagação do surto associada a esta nova realidade, aferindo quem possa estar infetado e desta forma evitar a propagação, entre a comunidade vizelense. De relembrar que a Câmara Municipal de Vizela foi, no passado mês de março, uma das primeiras autarquias do País a avançar para a realização de testes de despiste e diagnóstico do novo coronavírus COVID-19 a todos os utentes e colaboradores das IPSS’s do Concelho, para reforçar a segurança e rastrear os mais vulneráveis. Entretanto, no passado mês de maio, a Câmara Municipal realizou também testes serológicos gratuitos ao comércio local do Concelho, para assegurar o bom funcionamento e a retoma económica deste setor. 

Decorrente do regresso às aulas dos alunos do 11.º e 12º anos, a Câmara Municipal realizou também testes serológicos a todos os alunos do 11.º e 12º anos dos dois agrupamentos de escolas do Concelho, assim como professores e funcionários não docentes. A Autarquia testou ainda funcionários e crianças das creches que regressaram às escolas. Esta é, assim, mais uma das medidas pioneiras da Câmara Municipal de Vizela, adotada no âmbito do Programa de Apoio Municipal – VIZELA COVID-19, para assegurar o combate ao surto e a proteção social, com o objetivo de salvaguardar o interesse público municipal.

Partilhar