AvePark vai receber o supercomputador Deucalion

Capaz de realizar 10 mil biliões de operações por segundo, o supercomputador ficará instalado no Minho Advanced Computing Centre Nas habituais declarações à Imprensa de final de Reunião de Câmara, que teve lugar esta segunda-feira, 21 de dezembro, o Presidente da Câmara, Domingos Bragança, anunciou a instalação de um Supercomputador em Guimarães, resultado de um memorando de entendimento entre o Município de Guimarães, a Fundação para a Ciência e Tecnologia e a Universidade do Minho, e uma Resolução do Conselho de Ministros, que lança as bases para a instalação do Minho Advanced Computing Centre (MACC) no Parque de Ciência e Tecnologia de Guimarães - AvePark. Esta concretização enquadra-se num dos objetivos do Plano de Ação do Gabinete de Crise e da Transição Económica, descrito como objetivo de médio prazo, que é o de contribuir para a construção de um novo modelo de sociedade que aposte no desenvolvimento de uma economia de base digital, marcada pela geração, transmissão, acesso e processamento de grandes quantidades de informação, consubstanciadas em desenvolvimentos como a internet das coisas, as comunicações 5G, a computação de proximidade ou de alta performance, a inteligência artificial, o processamento de voz natural e a realidade virtual e aumentada, entre outros.

Nesse sentido, a instalação do MACC no AvePark deve ser entendida como o resultado do alinhamento estratégico e concertação de esforços entre parceiros públicos e privados. O MACC, estrutura que albergará o supercomputador e que se destina a prestar serviços de computação avançada, foi promovido pela Fundação para a Ciência e Tecnologia (FCT), em conjunto com a Universidade do Minho, e faz parte do Roteiro Nacional de Infraestruturas de Investigação de Interesse Estratégico, integrando-se na Rede Ibérica de Computação Avançada. O denominado Deucalion é supercomputador de nível peta escala, capaz de realizar 10 mil biliões de operações por segundo, com uma arquitetura na fronteira da tecnologia para utilização pela comunidade científica e empresarial. Pesa aproximadamente 26 toneladas e tem uma dissipação de 1,7 Megawatts de potência elétrica. Domingos Bragança disse aos jornalistas que reunirá esta tarde com o Ministro da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior, Manuel Heitor, e António M. Cunha, Presidente da CCDR-Norte, para dar sequência às iniciativas destinadas à implementação do MACC em Guimarães. “A instalação deste supercomputador – Centro de Computação Avançada – enquadra-se no envolvimento de Portugal na estratégia europeia de computação avançada e na Rede Ibérica de Computação Avançada, que contribuirá decisivamente para participação de Portugal em atividades de ciência e inovação de excelência que envolvam processos de cálculo e tratamento de dados muito exigentes, e a sua instalação e funcionamento será estabelecido por Resolução do Conselho de Ministros”, concluiu.

Partilhar