Novo Estado de Emergência arranca às zero horas


Festas de Carnaval e Páscoa fora do calendário. Novo estado vai até 1 de março.

Pouco muda o novo estado de que  emergência que entra em vigor às 00.00 e vai até dia 1 de março. A novidade é que as Festividades carnavalescas estão proibidas ao abrigo do recolhimento obrigatório e a páscoa (4 Abril) também deverá ter as mesmas regras do ano passado, ou seja os compassos e procissões sem sair à rua.

CARNAVAL DE INFIAS ADIADO

Se no concelho de Vizela as cerimónias pascais têm grande destaque em todas as sete paróquias, já o Carnaval de rua apenas tem relevo em Infias com um cortejo que se realiza há mais de 70 anos anos consecutivos e que amanhã não sairá à rua tal como aconteceu o ano passado.

As festas carnavalescas em discotecas, bares e cafés vizelenses também tinham grande expressão,mas mais uma vez ficam de fora do programa a ver se o vírus vai embora.

As regras do estado de emergência já são esclarecedoras quanto à proibição de festas ou ajuntamentos, sem necessidade de legislação específica para estes dias de quadra carnavalesca.

E se quiser ir festejar o Carnaval a Espanha também não pode, um vez que se mantém a proibição das deslocações para fora do território continental.

As festividades que por esta altura tomam conta de certas regiões do país, como Torres Vedras, Loulé, Ovar, Nazaré, Sesimbra e Loures já estavam proibidas há muito, uma vez que desde janeiro vigora o dever geral de recolhimento domiciliário (ou confinamento). Apesar dos cortejos e festas estarem assim proibidos há algumas câmaras municipais que estão a dar tolerância de ponto na mesma (caso da Nazaré e Torres Vedras). Já o Governo decidiu não dar tolerância de ponto aos funcionários públicos.

A realização de celebrações e de outros eventos continua proibida, à exceção de cerimónias religiosas como funerais. E mantém-se a proibição de circulação entre concelhos ao fim-de-semana e será reforçada a fiscalização, seja da Autoridade para as Condições do Trabalho ou das forças de segurança, como a PSP, a GNR e as polícias municipais.

O comércio continua fechado com exceção de lojas de bens considerados essenciais (fecham às 20.00 durante a semana e às 17.00 no fim de semana), a restauração continua apenas para entregas ao domicílio e com vendas ao postigo (take-away), as escolas e creches encerradas, mantendo-se ensino à distância.

As regras para o comércio e Restauração, bares e cafés são as mesmas que vêm desde o início do estado de emergência.

Portugal registou ontem o menor número de novos casos desde o Natal. Nas últimas 24 horas, o País teve 1677 novos casos de covid-19 e 138 óbitos, de acordo com o boletim epidemiológico da Direção-Geral da Saúde (DGS).

Partilhar