Matou pai à facada em Lousada


Um homem, com pouco mais de 30 anos, esfaqueou mortalmente o pai, um antigo marceneiro com cerca de 65 anos, esta quarta-feira à noite, na freguesia de Caíde de Rei, Lousada. Foi o alegado homicida, que trabalha numa empresa de ar condicionado, quem avisou a GNR para o crime. Segundo informações recolhidas pelo JN, o alerta foi dado pelas 20.55 horas. 

O suspeito, Nuno Soares, telefonou para a GNR a avisar que tinha matado o pai, Manuel Soares, tendo os militares do Posto de Lousada encontrado aquele homem nas imediações da casa onde o crime tinha sido cometido. A vítima terá sofrido três golpes de arma branca, no tórax e no pescoço. 
Ainda foi transportada para o Hospital Padre Américo, em Penafiel, mas não sobreviveu à gravidade dos ferimentos. 
 Na vizinhança, ninguém terá dado conta de nada senão quando chegaram a GNR do Posto de Lousada e os veículos de emergência médica. 
 O caso terá causado espanto entre quem conhecia o alegado homicida. Segundo as fontes ouvidas no JN, tratar-se-ia de um homem pacato, a quem não eram conhecidos antecedentes de violência. 

 Todavia, fonte próxima da família disse ao JN que o suspeito andava agitado, nos últimos dias, e aventou que o crime possa ter resultado de um eventual surto psicótico. 

 A vítima vivia com o homicida e um filho mais velho. A mãe destes morreu há cerca de uma década. Ainda segundo as informações recolhidas após o crime, tratava-se de uma família humilde mas respeitada e sem problemas com a vizinhança. 
....

Texto de Mónica Ferreira e Roberto Bessa Moreira in Jornal de Notícias

Partilhar