Segurança apertada na entrada da feira


A reabertura da Feira Municipal de Guimarães acontece na próxima sexta-feira, 9 de abril, seguindo as medidas do plano de desconfinamento, em condições de segurança e que garantem confiança a todos os interessados no seu usufruto. 

A entrada de clientes será controlada por um sistema instalado de contabilização de clientes, através de um semáforo nas duas entradas e saídas. O Presidente da Câmara de Guimarães, Domingos Bragança, apela à “prudência dos vimaranenses e respeito pelas normas de segurança”, sublinhando que “a pandemia ainda não passou” e é fundamental cumprir as recomendações de saúde no âmbito do desconfinamento. 

A lotação do espaço será de 700 clientes, no sentido de cumprir a ocupação máxima indicativa de 0,05 pessoas por metro quadrado de área. 

Os acessos obrigam a uma gestão cuidada, de modo a evitar uma concentração excessiva, disponibilizando duas entradas e duas saídas. Seguindo o Plano de Contingência, só podem ser atendidas duas pessoas de cada vez por banca, para manter as medidas de distanciamento de pelo menos dois metros entre os clientes e os consumidores serão sensibilizados para a permanência no recinto o tempo estritamente necessário. 

A Feira Retalhista terá horário alargado das 07h30 às 19h30, assim apele-se que sejam evitadas as horas de maior fluxo da manhã. As feiras semanais nas vilas de Pevidém e São Torcato também serão retomadas no próximo sábado, à semelhança do que já sucedeu em Caldas das Taipas. 

 A estratégia de levantamento das restrições iniciaram em março, com a reabertura dos cemitérios municipais, dos parques, jardins, espaços verdes, espaços de lazer, bancos de jardim e similares, à exceção dos parques de diversões e parques recreativos e similares para crianças e outros locais destinados a práticas desportivas. 

 Por razões de saúde pública permanece a necessidade de se observarem regras de lotação, de utilização de equipamentos de proteção individual, de distanciamento físico, de higienização regular dos espaços, das mãos e a etiqueta respiratória, bem como o cumprimento do dever de recolhimento domiciliário, nos termos definidos pela Direção-Geral da Saúde.

Partilhar