MP pede perda de mandato para vereadora Dora


Edição de hoje do Jornal de Notícias revela que o Ministério Publico acusa de recebimento indevido 13 autarcas por participarem em 2015 numa viagem à Turquia paga por uma empresa particular, entre os quais a vereadora vizelense Dora Gaspar eleita pelo Partido Socialista.

Ainda segundo o mesmo jornal, o Ministério Publico quer que os arguidos paguem ao Estado 885 euros cada considerando que a empresa gastou 35 mil euros com as viagens.

A viagem foi paga pela empresa ANO que, segundo apurou o MP, gastou 35 mil euros e quis com "essa benesse influenciar as autarquias a comprar material informático".

Contrariamente a outras autarquias, a Câmara de Vizela não fez qualquer compra de material ou requisição de serviços a essa empresa.

Para além de Dora Gaspar seguiram a viagem os assessores do Presidente Dinis Costa, Gonçalo Castro e João Polery.

O JN ouviu João Polery que referiu ter ido na viagem porque recebeu ordens para isso: "Não vou pagar e não admito ser condenado, vou até às últimas consequências para defender a minha dignidade"- disse.

Dora Gaspar não se perfila como candidata às próximas eleições autárquicas, porém o Ministério Publico quer a perda de mandato ainda no período em curso.


Partilhar